Costa: “Procurar o bloco central é como caçar gambozinos”

  • ECO
  • 30 Julho 2020

António Costa tem procurado reatar laços com a esquerda, defendendo um regresso à geringonça. Afasta o cenário de bloco central. É "um mito urbano".

António Costa já repetiu o apelo à esquerda várias vezes. O primeiro-ministro defende o regresso da geringonça para ajudar o país no processo de recuperação da crise provocada pela pandemia provocada pelo novo coronavírus. Está concentrado na esquerda, afastando um cenário de bloco central que, diz, é “um mito urbano”.

Isso de “procurar o bloco central é como caçar gambozinos”: um “mito urbano”, diz o primeiro-ministro numa grande entrevista concedida à Visão (acesso pago). “Seria um erro repetir o bloco central”, atira Costa, que tem tentado juntar a esquerda numa nova geringonça.

O primeiro-ministro, que tem em mãos a tarefa de tirar o país de uma crise profunda, mantém o otimismo mesmo perante todas as adversidade. Assumindo que a “esperança” é irrevogável, vê com bons olhos o acordo alcançado entre os líderes europeus, que vai dar a Portugal 58 mil milhões de euros. “Não nos podemos queixar da falta de poder de fogo. A parte da Europa, a Europa fez”, diz, salientando que “temos a bazuca. É preciso saber aproveitá-la e não falhar o tiro”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Costa: “Procurar o bloco central é como caçar gambozinos”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião