Miranda assessora projetos no setor do transporte fluvial em Lisboa

A assessoria nestes dois concursos públicos internacionais é assegurada por Luís Oliveira e Sandra Tavares Magalhães, respetivamente Sócio e Associada da Miranda.

A Miranda & Associados é a sociedade de advogados responsável pela assessoria à elaboração e apresentação de dois concursos públicos internacionais que têm em vista a implementação de projetos e ações estruturantes para o transporte fluvial na Área Metropolitana de Lisboa.

Num dos concursos, que tem por objeto a renovação da frota da Transtejo, através da encomenda para conceção e construção de dez navios para as ligações fluviais que esta empresa opera entre a Margem Sul e Lisboa, assessora um dos estaleiros de referência de Singapura, a Majestic Glow Marine Pte. Ltd., em parceira com a projetista neerlandesa CoCo Yachts B.V. A Transtejo pretende adquirir navios de propulsão elétrica, uma inovação à escala mundial, cifrando-se o investimento estimado em 57 milhões de euros. A entrega dos navios está prevista para ocorrer escalonadamente no tempo, entre 2022 e 2024.

Relativamente ao segundo, a Miranda & Associados assessora a consultora marítima portuguesa líder do setor, a SCMA, Sociedade de Consultores Marítimos, Lda. O concurso visa a aquisição de serviços de gestão e manutenção global de dez navios da frota da Soflusa, empresa que assegura a prestação do serviço público de transporte no percurso Lisboa – Barreiro. É vital manter a referida frota em condições de adequada operacionalidade, pelo que o concurso é de interesse estratégico para a AML. Os encargos estimados são de cerca de 10 milhões de euros.

A assessoria nestes dois concursos públicos internacionais é assegurada por Luís Oliveira e Sandra Tavares Magalhães, respetivamente Sócio e Associada da Miranda.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Miranda assessora projetos no setor do transporte fluvial em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião