Presidente do Turismo de Portugal vai passar as férias a “mergulhar nas águas das nossas ilhas”

O presidente do Turismo de Portugal vai fazer jus ao cargo e passar as férias em terras lusas. Na rubrica "Eles vão de ferias para..", Luís Araújo conta que vai "mergulhar nas águas das nossas ilhas"

Se coordenar aquele que é um dos setores mais importantes para o país não é tarefa fácil, este ano o trabalho é ainda mais custoso devido à pandemia. Os últimos meses têm sido intensos para o setor turístico e o presidente do Turismo de Portugal é um dos cérebros por detrás do plano de retoma. Ainda assim, vai tirar um tempo para recarregar energias e voltar mais inspirado. O destino escolhido não podia deixar de ser português. Afinal, afirma Luís Araújo, Portugal é “um destino especial que não mudou em nada apesar da pandemia”.

Luís Araújo quer encorajar os portugueses a passar férias sob o lema “#Tupodes, Visita Portugal!” e até o próprio presidente do Turismo de Portugal vai dar o exemplo. O destino escolhido para as férias deste ano são as ilhas portuguesas, não fosse Portugal um destino tão “especial”. Em conversa com o ECO, para a rubrica “Eles vão de férias para…”, Luís Araújo afirma que este ano não precisa de haver uma mudança de planos, mas sim uma “mudança de atitudes” e uma “maior consciência com o outro”.

Onde é que vai passar as férias este verão?

Este é o ano do #Tupodes, Visita Portugal! Até ao fim do ano quero mergulhar nas águas das nossas ilhas.

A pandemia obrigou a alguma mudança de planos?

Não diria mudança de planos, mas mais mudança de atitudes. Uma maior consciência com o outro, mais atenção ao que nos está próximo e uma vontade enorme de encontrar novos caminhos.

Que cuidados vai ter por causa da Covid-19?

O cuidado de cumprir as regras com responsabilidade e aceitar a situação com tranquilidade. Algo que a grande maioria dos portugueses está a fazer, prosseguindo com os seus planos e a sua vida, sobretudo nesta altura de lazer, da melhor forma possível.

O que tem esse destino de tão especial?

Portugal é, há três anos consecutivos, o melhor destino do mundo. Somos um destino especial que não mudou em nada apesar da pandemia. Os portugueses continuam a receber bem, como antes. Continuamos a ser inclusivos e a indústria do turismo continua a garantir um serviço de excelência com o propósito e o compromisso de receber bem e respeitar as diferenças. É esta capacidade de unir que distingue Portugal e torna este destino tão especial.

O que recomenda que não se deve mesmo perder nesse destino?

Abrir os sentidos para os sons, as cores, os cheiros e os sabores. Pelo caminho, conhecer novas pessoas.

Que livro/filme/álbum de música vai levar consigo?

A minha playlist é diversa como Portugal: vai de Alcione a Rachmaninof, passando por Disclosure, Thomas Dybdahl, Julio Resende, Tom Jobim, Sakamoto… Na leitura, qualquer romance me valerá.

“Eles vão de férias para…” é uma rubrica de verão em que o ECO lançou o desafio a governantes, gestores e empresários para partilharem com os nossos leitores onde vão, ou foram, neste período de descanso. É publicada diariamente.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Presidente do Turismo de Portugal vai passar as férias a “mergulhar nas águas das nossas ilhas”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião