Galp Energia recua 1,7% e pressiona PSI-20

Lisboa fechou a última sessão da semana em "terreno" negativo. A Galp Energia recuou mais de 1% e pressionou a bolsa nacional. Também a EDP registou perdas.

A bolsa lisboeta terminou a última sessão da semana abaixo da linha de água, com as ações da Galp Energia e da EDP a pesarem no principal índice nacional. Em sentido inverso, os maiores ganhos foram protagonizados pela Corticeira Amorim, que subiu mais de 3% e amparou uma queda maior do índice.

o PSI-20 desvalorizou 0,25%, para 4.367,310 pontos, a contraciclo com as demais praças do Velho Continente, onde a sessão ficou marcada por ganhos ligeiros. O Stoxx 600 subiu 0,2%, o alemão DAX avançou 0,5% e o espanhol IBEX valorizou 0,1%. O francês CAC-40 fechou pouco alterado face à sessão anterior.

Por cá, destaque para os títulos da Galp Energia, que recuaram 1,7%, para 9,152 euros, numa sessão em que o preço do barril de Brent caiu 1,4% para 44,5 dólares. Na energia, as ações da EDP desceram 0,73% para 4,378 euros, no dia em que foram anunciados os resultados do aumento de capital com subscrição total dos 1.020 milhões de euros em novas ações da empresa.

Também no vermelho, os títulos da Nos cederam 1,14%, para 3,652 euros. E entre as papeleiras, a sessão foi igualmente marcada por perdas: as ações da Semapa caíram 1%, para 7,89 euros; as da Navigator 0,55%, para 2,188 euros; e as da Altri 0,23%, para 4,374 euros. Os títulos do BCP recuaram 0,3% para 0,1013 euros.

Do outro lado da linha de água, a Corticeira Amorim liderou os ganhos. Os seus títulos somaram 3,61% para 10,32 euros. Também as ações dos CTT somaram 0,6% para 2,525 euros, um dia depois de terem reportado prejuízos no primeiro trimestre do ano por causa da pandemia de coronavírus. Já os títulos da EDP Renováveis encerraram em “terreno” positivo. Subiram 0,72% para 14,00 euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Galp Energia recua 1,7% e pressiona PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião