Britânica BJSS entra em Portugal. Quer contratar 150 consultores de TI

  • Lusa
  • 10 Agosto 2020

É a primeira expansão internacional da consultora britânica de tecnologia e engenharia fora dos EUA. Vai investir 12 milhões de euros e quer contratar até 150 consultores de tecnologias de informação.

A consultora britânica BJSS anunciou esta segunda-feira a entrada no mercado português, a primeira expansão internacional da empresa fora da América do Norte, com um investimento inicial superior a 12 milhões de euros em 18 meses. O objetivo da operação em Portugal, com sede em Lisboa, passa ainda pela contratação de até 150 consultores de tecnologias de informação (TI) para suportar, entre outras, a tecnologia, engenharia, consultoria e os serviços de cloud da BJSS.

“A BJSS, consultora britânica de tecnologia e engenharia, anuncia hoje a sua expansão para Portugal. O investimento inicial na região excederá os 12 milhões de euros em 18 meses e marca a primeira expansão internacional da empresa fora da América do Norte”, anunciou, em comunicado, a empresa.

Segundo a empresa, o recrutamento destes especialistas será feito, essencialmente, em Lisboa, e inclui engenheiros de software full-stack, especialistas em interface do utilizador e websites, engenheiros de teste, desenvolvedores de aplicações móveis, engenheiros de dados e consultores de experiência de utilizador.

À frente da operação ficará Pedro Ferreira, que, de acordo com a BJSS, tem uma “vasta experiência” de liderança de projetos e equipas.

“A BJSS é conhecida pelo seu foco em serviços que promovem uma transformação digital mais ampla. Muitas organizações ibéricas estão atualmente a enfrentar este problema e estamos muito satisfeitos por beneficiarmos do conhecimento local e da experiência do Pedro [Ferreira]”, notou, em comunicado, o chefe da expansão internacional da consultora, Amir Soufizadeh.

A expansão da BJSS “fortalecerá ainda mais a nossa reputação como centro europeu de inovação e apoiará o caminho de uma nação de startups [empresas com rápido potencial de crescimento económico] para uma nação digital”, afirmou o secretário de Estado da Transição Digital, citado no mesmo documento.

André de Aragão Azevedo sublinhou ainda que Portugal é um líder em inovação entre os países do sul da Europa e faz parte do “forte grupo de inovadores”. Para o governante, este investimento demonstra também a competitividade do país no que concerne a atrair empresas que geram postos de trabalho qualificados.

“Esta é uma oportunidade para um grupo de centenas de pessoas talentosas em TI mostrarem o seu potencial no nosso país”, apontou.

Já o diretor-geral da BJSS assegurou que a expansão internacional é uma “estratégia de crescimento essencial” para a empresa.

“A decisão de expandir para Lisboa […] é um passo lógico nessa estratégia. Significa que podemos estabelecer laços ainda mais estreitos com os nossos clientes europeus, fortalecendo as nossas capacidades de serviço nos mercados ibéricos em rápido crescimento”, concluiu Stuart Bullock.

Fundada em 1993 em Leeds, no Reino Unido, a BJSS conta com mais de 1.500 trabalhadores. Lisboa é a 13.ª localização da empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Britânica BJSS entra em Portugal. Quer contratar 150 consultores de TI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião