Ouro regista maior queda diária desde 2011 e fica abaixo de 2.000 dólares por onça

  • Lusa
  • 11 Agosto 2020

A evolução hoje registada está ligada à incerteza quanto à recuperação da economia face a crise gerada pela pandemia de covid-19.

A cotação da onça de ouro recuou 4,21% esta terça-feira, a maior descida percentual diária em quase nove anos, ficando abaixo dos 2.000 dólares (1.700 euros), segundo dados do mercado citado pelas Efe.

Pelas 18:00, a onça de ouro registava a maior queda desde 26 de setembro de 2011, ficando nos 1.942,03 dólares.

Naquela data, o ouro perdeu cerca de 90 dólares por onça, após ter sido divulgada a situação da economia grega e as respetivas medidas monetárias, como a redução das taxas de juro.

A evolução hoje registada está ligada à incerteza quanto à recuperação da economia face a crise gerada pela pandemia de covid-19, bem como ao otimismo dos investidores que optaram por ativos de maior risco, segundo fontes consultadas pela agência Efe.

Na sexta-feira, o ouro tinha atingido o valor recorde de 2.075,47 dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ouro regista maior queda diária desde 2011 e fica abaixo de 2.000 dólares por onça

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião