Reservas com cartões da CGD dão desconto de 15% em hotéis

  • ECO
  • 11 Agosto 2020

A Caixa Geral de Depósitos e quatro cadeias hoteleiras nacionais estabeleceram parceria que visa cativar mais clientes através da oferta de descontos nas reservas.

Num verão em que o setor do turismo está a braços para enfrentar os efeitos da pandemia na sua atividade, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e quatro cadeias hoteleiras nacionais estabeleceram uma parceria que visa cativar mais clientes através da oferta de descontos nas reservas. O pagamento de reservas com cartões da CGD dá assim direito a um desconto direto de 15% nas reservas em 95 hotéis.

“Como medida de promoção de apoio à hotelaria nacional, numa época extraordinária em que o impacto do Covid-19 se faz sentir de forma particularmente aguda no setor do turismo, a Caixa acaba de fazer uma parceria com algumas das principais cadeias hoteleiras em Portugal para que os seus clientes tenham um desconto automático de 15% no preço do alojamento”, diz a instituição liderada por Paulo Macedo em comunicado.

É explicado que esta vantagem se aplica a todos os clientes que façam a reserva nas centrais ou sites de reserva das marcas hoteleiras Montebelo, Pestana, PortoBay e Vila Galé e paguem com cartão de débito ou crédito da CGD.

Para poderem usufruir do desconto de 15%, basta que os clientes insiram um código promocional na plataforma de reservas do hotel.

Esta campanha estará em vigor até ao fim do mês de setembro e abrange atualmente 95 unidades hoteleiras e pousadas todas situadas em território nacional. Mas a CGD diz ter em curso ações que visam alargar a promoção, assim como aumentar a oferta hoteleira abrangida.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Reservas com cartões da CGD dão desconto de 15% em hotéis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião