E-commerce leva Alibaba a lucrar mais que o esperado apesar da pandemia

O gigante chinês de comércio eletrónico bateu as receitas trimestrais devido à preferência das pessoas por compras online. De abril a junho deste ano as vendas aumentaram 34%.

A Alibaba bateu as estimativas das receitas e lucros trimestrais esta quinta-feira à medida que o principal negócio de comércio eletrónico continua a prosperar devido à preferência das pessoas por compras online devido à pandemia.

As vendas da atividade comercial principal da empresa subiram 34% para 133,32 mil milhões de yuan (cerca de 16 mil milhões de euros) de abril a junho deste ano. A multinacional chinesa anunciou que a atividade comercial principal doméstica recuperou totalmente para os níveis pré-Covid-19, enquanto as receitas da computação em nuvem (cloud) aumentaram 59% para 12,35 mil milhões de yuan (1,49 mil milhões de euros), avança a Reuters (acesso livre).

As receitas totais ficaram assim em 153,75 mil milhões de yuan (18,8 mil milhões de euros), o que representa uma subida de 34% face ao período homólogo e fica acima da estimativa de 147,77 mil milhões de yuan (18 mil milhões de euros) dos analistas. Já o lucro foi de 14,82 yuan por ação (1,79 euros), o que compara com a projeção de 13,78 yuan (1,67 euros), de acordo com os dados do IBES da Refinitiv.

Em reação, as ações da empresa cotadas nos Estados Unidos subiram marginalmente antes da abertura do mercado. Desde o início do ano, os títulos acumulam um ganho de 23%, mas têm estado sob pressão, uma vez que o Presidente dos EUA, Donald Trump assinou um decreto que proíbe todas as transações com a empresa chinesa detentora do TikTok.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

E-commerce leva Alibaba a lucrar mais que o esperado apesar da pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião