Há “procura expressiva” de voos do Reino Unido para Portugal. TAP admite aumentar oferta

Transportadora aérea nacional admite aumentar voos com o Reino Unido face à procura "expressiva" que tem registado nos últimos dias, depois de Portugal ter sido incluído nos "corredores de viagens".

A TAP está a registar uma procura “expressiva” para os voos a partir do Reino Unido para terras lusas, depois de o governo britânico ter incluído Portugal na lista de corredores aéreos , isentando assim os viajantes do cumprimento de uma quarentena de duas semanas devido à pandemia de Covid-19.

A procura para os voos entre o Reino Unido e Portugal tem sido expressiva, em resposta à esperada abertura do corredor aéreo, com o Reino Unido a figurar consistentemente entre os primeiros três mercados com mais procura”, indicou fonte oficial da companhia área em resposta a questões colocadas pelo ECO.

Atualmente, a TAP, que lançou uma campanha para o mercado britânico com descontos de 15% nos preços dos bilhetes, está a operar com um total de 30 frequências semanais entre o Reino Unido (Londres e Manchester) e Portugal, dos quais 23 à partida de Lisboa e sete à partida do Porto, oferecendo “uma excelente conectividade para o Algarve e os arquipélagos portugueses: os Açores e a Madeira”.

Questionada sobre se poderá aumentar as operações com a região britânica, a transportadora nacional adianta que “a lista de voos será ajustada sempre que as circunstancias o exijam, face à dinâmica da evolução das imposições e restrições dos vários países bem como da evolução da procura”.

"Procura para os voos entre o Reino Unido e Portugal tem sido expressiva, em resposta à esperada abertura do corredor aéreo, com o Reino Unido a figurar consistentemente entre os primeiros três mercados com mais procura.”

TAP

Fonte oficial

Portugal integra desde as 4h00 do passado sábado a lista dos países com “corredores de viagem” para Inglaterra, uma decisão que era aguardada com expectativa devido à importância do mercado britânico para o setor do turismo nacional.

Esta decisão do Reino Unido teve um efeito imediato na hotelaria do sul do país. As reservas turísticas para o mês de setembro no Algarve aumentaram cerca de 13%, com o mercado britânico “a ter um peso substancialmente grande”, disse a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). “Passámos de 50% para 63% em três dias”, disse João Soares, dirigente da AHP no Algarve.

“Não é um aumento que resolva os problemas da região, como é óbvio, porque a maioria da hotelaria está entre os 50% e os 70% abaixo do ano passado, mas vai ajudar, certamente, a mitigar, pelo menos, o fecho dos hotéis já em setembro prolongando essa decisão para outubro ou novembro”, sublinhou o responsável em declarações à Lusa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há “procura expressiva” de voos do Reino Unido para Portugal. TAP admite aumentar oferta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião