Máscara vai passar a ser obrigatória em todo o lado em Paris

  • Lusa
  • 27 Agosto 2020

O uso de máscara vai passar a ser obrigatório em toda a cidade de Paris e em todas as universidades francesas para conter a pandemia de covid-19.

O uso de máscara vai passar a ser obrigatório em toda a cidade de Paris e em todas as universidades francesas para conter a pandemia de covid-19, que “está a aumentar novamente em França”, anunciou esta quinta-feira o primeiro-ministro.

“O prefeito, após concertação com a presidente da Câmara, vai alargar o uso da máscara a toda a capital, pondo-se também a questão sobre o alargamento desta medida aos arredores da cidade“, afirmou esta manhã Jean Castex durante uma conferência de imprensa conjunta com o ministro da Saúde, Olivier Véran, e o ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer.

Algumas cidades como Toulouse ou Marselha já tinham alargado o uso de máscara ao exterior em toda a cidade, mas faltava saber o que se passaria na rentrée em Paris, que tinha apenas algumas ruas assinaladas como uso obrigatório, assim como todos os espaços interiores. Os números, que mostram uma elevada circulação do vírus na Cidade Luz, justificam agora esta medida.

As autoridades francesas contabilizam cerca de 700 registos de infração do porte de máscara por dia, com o primeiro-ministro a avisar que vai passar a haver mais controlos.

Devido ao agravamento da circulação do vírus um pouco por todo o território francês, o primeiro-ministro indicou que mais 19 departamentos passam para zona vermelha, sendo agora 21 departamentos em 89. Esta classificação depende do número de casos positivos por 100 mil habitantes.

O chefe do Governo francês disse que as autoridades “farão tudo” para evitar novos confinamentos locais, mas a classificação em vermelho permite aos prefeitos tomarem decisões como restringir aglomerações de pessoas ou controlar deslocações a mais de 100 quilómetros.

Jean Castex anunciou também que, para além do uso de máscara obrigatório nas escolas básicas e liceus que tinha sido anunciado esta semana, também os universitários vão ter de utilizar a máscara em todas as instituições de ensino superior em França.

O ministro da Saúde, Olivier Véran, indicou ainda que o novo objetivo para a realização de testes no país é agora de 1 milhão por semana, com prioridade para quem tem sintomas ou é considerado como pessoa frágil.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Máscara vai passar a ser obrigatória em todo o lado em Paris

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião