À espera de aprovação da OPA, holding da família Azevedo reforça na Sonae Indústria

  • Lusa
  • 31 Agosto 2020

holding da família Azevedo comprou mais 30 mil ações da Sonae Indústria, no dia 28 de agosto, de acordo com um comunicado publicado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A Efanor Investimentos comprou mais 30 mil ações da Sonae Indústria, no dia 28 de agosto, de acordo com um comunicado publicado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A nota referiu que a notificação em causa “diz respeito a uma pessoa estreitamente relacionada com pessoas com responsabilidade de direção, na medida em que Duarte Paulo Teixeira de Azevedo e Carlos António Rocha Moreira da Silva são membros do órgão de administração da Sonae Indústria, SGPS, S.A. e membros do órgão de administração da Efanor Investimentos, SGPS, S.A”.

Entre os dias 03 e 13 de agosto, a holding comprou também 406.727 ações da Sonae Indústria. De acordo com informação remetida ao mercado, a 3 de agosto, a Efanor Investimentos adquiriu 112.545 títulos e nos dois dias seguinte mais 196.631 e 19.683, respetivamente.

Por sua vez, em 10 de agosto, comprou 66.305 ações e nos três dias seguintes, respetivamente, 1.998, 5.788 e 3.777 títulos. A Efanor detém mais de 68% da Sonae Indústria, segundo a informação disponibilizada no ‘site’ desta última empresa.

Em 31 de julho, a Efanor, a maior acionista do grupo Sonae, lançou uma “oferta pública geral e voluntária de aquisição de ações representativas do capital social” da Sonae Indústria e Sonae Capital, de acordo com dois comunicados enviados ao mercado.

No caso da Sonae Indústria, a Efanor detém, diretamente ou por outras vias, direitos de voto “inerentes a 31.150.266 ações representativas de cerca de 68,608% do capital social e direitos de voto”.

A contrapartida oferecida pela Efanor é de 1,14 euros por ação e incorpora “um prémio de 68,4%” em relação ao preço médio ponderado das ações nos seis meses imediatamente antes de 30 de julho deste ano, de 0,667 euros, segundo aquele comunicado.

A eficácia da oferta “ficará subordinada a que a oferente [Efanor] passe a deter, em consequência de oferta pública de aquisição, mais de 90% dos direitos de voto” da Sonae Indústria, segundo a mesma nota.

A Efanor admitiu ainda retirar a Sonae Indústria da bolsa. A Sonae Indústria tem 31,39% do seu capital em ‘free float’ (disperso em bolsa).

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

À espera de aprovação da OPA, holding da família Azevedo reforça na Sonae Indústria

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião