Morais Leitão vencedora nos Women in Business Law Europe Awards

A Morais Leitão venceu hoje seis categorias nos prémios “Women in Business Law Europe Awards”, reconhecimento atribuído pelo Legal Media Group, grupo editorial que inclui a IFLR e ITR.

A Morais Leitão venceu seis categorias nos prémios “Women in Business Law Europe Awards”, reconhecimento atribuído pelo Legal Media Group, grupo editorial que inclui a IFLR e ITR, incluindo a importante distinção de melhor sociedade ibérica.

A título individual, foram distinguidas as advogadas Cátia Fernandes (Shipping and Maritime Law), Filipa Morais Alçada (Project Finance), Maria Soares do Lago (Capital Markets – Debt) e Mariana Soares David (Product Liability) reconhecidas como as melhores profissionais nas respetivas áreas de atuação. Na shortlist inicial, constavam 19 nomeações de advogadas da Morais Leitão, num reconhecimento impressionante e expressivo da qualidade da sua estrutura.

A Morais Leitão foi ainda distinguida como melhor sociedade ibérica (Best Iberian Firm).

Estes prémios distinguem as sociedades que mais apostam na diversidade no exercício da profissão e celebram o talento destas advogadas nas suas diferentes áreas e setores.

Para Nuno Galvão Teles, managing partner da Morais Leitão, “este reconhecimento deixa-me muito feliz. Na extensa lista de nomeadas e nas cinco galardoadas vemos um sinal inequívoco de uma equipa única, que trabalha a um nível verdadeiramente internacional com toda a confiança. As advogadas Morais Leitão são distinguidas como extraordinárias no continente europeu, e nós não podemos deixar de pensar que esta distinção é totalmente merecida. Competem diariamente com os melhores, dando provas absolutas de toda a sua fibra e qualidade.”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Morais Leitão vencedora nos Women in Business Law Europe Awards

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião