Pepper chegou ao Colombo. Robô interage e dá informações aos visitantes

  • ECO
  • 10 Setembro 2020

No Centro Comercial Colombo, em Lisboa, há agora um robô humanóide a interagir com os visitantes e a dar informações sobre lojas e serviços.

No Centro Comercial Colombo, em Lisboa, já não haverá motivos para se perder. A partir desta quinta-feira vai lá estar o Pepper, um robô humanóide capaz de interagir com as pessoas, expressando emoções, e dar informações sobre lojas e serviços. O robô vai começar por desempenhar funções no Colombo mas, em breve, vai passar por cada um dos centros comerciais da Sonae Sierra na Europa.

É no Piso 0, junto ao Balcão de Informações, que está o Pepper. Um robô humanóide branco, com um tablet que permitirá explorar as lojas e serviços do Colombo. Mas tablets à parte, o Pepper é capaz de comunicar com as pessoas, dar-lhes as boas vindas e até informação sobre medidas de higiene e segurança disponíveis naquele centro comercial, explica a Sonae Sierra, em comunicado.

“O Pepper vai permitir aos visitantes dos nossos centros comerciais potenciar a sua experiência de visita e torná-la memorável. Em simultâneo, esta iniciativa promove a oferta dos lojistas e serviços, procurando assim ser mais um apoio às lojas e serviços do centro”, diz Cristina Santos, responsável pela gestão dos centros comerciais da Sonae Sierra.

Em breve o Pepper vai passar para outros shoppings da empresa, sendo que o objetivo é percorrer todos os centros comerciais em Portugal e na Europa.

Como explica a Sonae Sierra, esta é mais iniciativa para ajudar os lojistas a ultrapassarem esta crise. Em março a empresa já tinha criado um serviço de drive-in nos parques de estacionamento que permitia às lojas que estavam encerradas entregar encomendas feitas nos respetivos sites. Além disso foram instalados cacifos digitais, 100% sem contacto, para recolha de compras feitas no centro comercial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Pepper chegou ao Colombo. Robô interage e dá informações aos visitantes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião