Nas notícias lá fora: Reino Unido, Ryanair e AstraZeneca

  • ECO
  • 15 Setembro 2020

Desemprego sobe no Reino Unido pela primeira vez na pandemia. Ryanair responsável por 29% dos voos internacionais em Espanha. Ensaios da vacina contra Covid da AstraZeneca continuam suspensos nos EUA.

A taxa de desemprego aumentou no Reino Unido pela primeira vez desde o início do confinamento de 3,9% para 4,1%. Já os ensaios clínicos da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca continuam suspensos nos Estados Unidos, enquanto decorre uma investigação aos efeitos secundários graves registados no Reino Unido, revelam fontes citadas pela Reuters. Em Espanha, nos meses de verão, a Ryanair alcançou uma quota de mercado recorde de 29,4% nos voos internacionais ao transportar 1,2 milhões de passageiros. Na China, a versão chinesa do TikTok atinge 600 milhões de utilizadores diários no mês de agosto, o que representa um crescimento de 50%, enquanto o Facebook lança espaço próprio dedicado às alterações climáticas.

Financial Post

Desemprego aumenta no Reino Unido pela primeira vez desde o Covid

A taxa de desemprego no Reino Unido aumentou pela primeira vez desde o início do confinamento provocado pelo novo coronavírus, passando de 3,9% para 4,1% entre o período de abril a junho, de acordo com dados do gabinete de estatística nacional. Os dados oficiais publicados esta terça-feira mostram uma queda do emprego menos severa do que o previsto. “Este é um momento difícil para muitos, uma vez que a pandemia continua a ter um impacto profundo no emprego e na subsistência das pessoas”, disse o ministro das finanças Rishi Sunak numa declaração. “É por isso que proteger os empregos e ajudar as pessoas a voltar ao trabalho continua a ser a minha prioridade número um”, acrescentou. O número de vagas de trabalho aumentou para 434 mil nos três meses até agosto, quase 30% mais alto em comparação ao período entre abril e junho, mas quase metade dos níveis antes do Covid-19.

Leia a notícia completa no Financial Post (acesso livre, conteúdo em inglês).

Cinco Días

Ryanair responsável por 29% dos voos internacionais em Espanha

Nos meses de verão, a Ryanair alcançou uma quota de mercado recorde nos voos internacionais em Espanha. De acordo com os dados de tráfego aéreo de agosto, recentemente publicados pela Aena, a companhia low cost alcançou uma quota de 29,4% ao transportar 1,2 milhões de passageiros. No mês de julho, o primeiro mês completo desde o fim do confinamento causado pela Covid-19, a empresa presidida por Michael O’Leary, atingiu uma quota de 28,6%. A companhia irlandesa também ganhou quota devido ao cancelamento maciço de voos por operadores turísticos, bem como devido ao quase desaparecimento de voos de longo curso, especialmente para a América, o que prejudicou particularmente a Iberia e a Air Europa.

Leia a notícia completa no Cinco Días (acesso livre, conteúdo em espanhol).

Reuters

Ensaios da vacina contra Covid da AstraZeneca continua suspenso nos Estados Unidos

Os ensaios clínicos da vacina contra o Covid-19 da AstraZeneca continuam suspensos nos Estados Unidos, enquanto decorre uma investigação aos efeitos secundários graves registados no Reino Unido, revelam fontes citadas pela Reuters. Ainda assim, os ensaios noutras partes do mundo já foram retomados este sábado. “Os ensaios clínicos da vacina contra o coronavírus da AstraZeneca e da [Universidade] Oxford foram retomados no Reino Unido após a Autoridade Reguladora da Saúde de Medicamentos confirmar a sua segurança”, anunciou o grupo farmacêutico. Os testes tinham sido suspensos após uma “doença inexplicável” num dos voluntários participantes, possivelmente um efeito colateral sério. A Reuters avança que a suspensão dos testes nos EUA se deverá manter até meados da semana e não é claro quanto tempo a FDA levará a concluir a sua investigação.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

CNBC

Versão chinesa do TikTok atinge 600 milhões de utilizadores diários

A Douyin, versão chinesa da popular aplicação de partilha de vídeos curtos TikTok, atingiu 600 milhões de utilizadores ativos diários a partir de agosto, o que representa um salto de 50% desde o início do ano, disse terça-feira a ByteDance, proprietária chinesa da aplicação. Os utilizadores na China não têm acesso à aplicação TikTok, mas podem utilizar q Douyin, que é semelhante. Os mais de 22 milhões criadores da Douyin ganharam um total de 41,7 mil milhões de yuan (6,15 mil milhões de dólares) no último ano através da plataforma, disse o diretor executivo da ByteDance China, Kelly Zhang, durante uma conferência online.

Leia a notícia completa na CNBC (acesso livre, conteúdo em inglês).

Daily Mail

Facebook lança espaço próprio dedicado às alterações climáticas

O Facebook anunciou o lançamento de um espaço próprio dentro da rede social dedicado às alterações climáticas e pretende aproveitar a força das suas plataformas para sensibilizar para a temática. O lançamento do ‘Climate Science Information Center’ foi feito numa parceria entre a rede social e organizações sem fins lucrativos e empresas especializadas no tema. “Este novo centro de informação é exclusivamente dedicado a partilhar factos e dados sobre os impactos das alterações climáticas e pretende aproveitar a força das plataformas do Facebook para divulgar” o tema, refere. Entre os parceiros estão o UN Environment Programme (UNEP), The National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), World Meteorological Organization (WMO) e Panel on Climate Change (IPCC).

Leia a notícia completa no Daily Mail (acesso livre, conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Reino Unido, Ryanair e AstraZeneca

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião