Nas notícias lá fora: Zara, Yoshihide Suga e Snowflake

Zara volta aos lucros no segundo trimestre e alcança 214 milhões de euros. Yoshihide Suga é oficialmente o novo primeiro-ministro do Japão. Snowflake conclui o maior IPO de sempre na área do software.

A Inditex, proprietária da Zara, está a recuperar da pandemia ao conseguir alcançar um lucro de 214 milhões de euros no segundo trimestre. Por outro lado, o maior banco da Suécia, Svenska Handelsbanken, anunciou que vai reformular o plano de negócios e despedir cerca de mil colaboradores. No Japão, Yoshihide Suga é oficialmente o novo primeiro-ministro do país. A Snowflake concretizou a maior oferta pública inicial (IPO na sigla inglesa) de sempre nos EUA para uma empresa de software, num sinal da forte procura de Wall Street por empresas de serviços de computação em nuvem. Em Angola, o Governo deu ordem ao Ministério das Finanças para apurar os débitos e créditos existentes entre as empresas públicas Sonangol, TAAG e PRODE e regularizar as dívidas, com vista a proceder ao saneamento das empresas.

Expansión

Zara volta aos lucros no segundo trimestre e alcança 214 milhões de euros

A Inditex, proprietária da Zara, reportou um lucro líquido de 214 milhões de euros no segundo trimestre, superando a previsão média de 96 milhões de euros da Refinitiv. Apesar do lucro líquido, face ao ano anterior, a empresa presidida por Pablo Isla teve uma quebra de 31% no volume de negócios, para 4,73 mil milhões de euros. “Acreditamos que estes resultados são muito positivos e que o segundo trimestre marca um ponto de viragem no desempenho das vendas em 2020, após o impacto negativo da Covid-19”, diz Marcos López, diretor de mercados de capitais da Inditex. O grupo espanhol registou um lucro operacional bruto de 1.002 milhões entre maio e julho, muito acima da previsão e mais do dobro do primeiro trimestre do ano, quando o seu EBITDA foi de 484 milhões.

Leia a notícia completa na Expansión (acesso livre, conteúdo em espanhol).

CNBC

Yoshihide Suga é oficialmente o novo primeiro-ministro do Japão

O parlamento do Japão elegeu oficialmente, esta quarta-feira, Yoshihide Suga como novo primeiro-ministro. Yoshihide Suga vai substituir Shinzo Abe, que apresentou a demissão por questões de saúde, após quase oito anos como líder do Governo. Suga, de 71 anos, que foi chefe de Gabinete e ministro porta-voz do Governo de Abe, obteve 314 dos 462 votos, numa sessão extraordinária do parlamento japonês (Dieta), convocada para ratificar a escolha, na sequência da proposta do partido no poder. O novo primeiro-ministro vai herdar uma série de desafios, incluindo as relações diplomáticas e económicas com a China e os Estados Unidos, bem como o que fazer com os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para o próximo verão devido à pandemia.

Leia a notícia completa na CNBC (acesso livre, conteúdo em inglês).

Financial Times

Snowflake conclui o maior IPO de sempre na área do software

A Snowflake concretizou a maior oferta pública inicial (IPO na sigla inglesa) de sempre nos EUA para uma empresa de software, num sinal da forte procura de Wall Street por empresas de serviços de computação em nuvem. Os investidores concordaram em comprar 28 milhões de ações da empresa avaliadas em 120 dólares cada, segundo fontes próximas da oferta, angariando cerca de 3,4 mil milhões de dólares para a empresa de software. Esse preço atribui uma capitalização bolsista de mais de 33 mil milhões de dólares à empresa, tendo em conta o número de ações em circulação. A oferta é a maior do ano e a maior nos EUA desde a dispersão de 8,1 mil milhões de dólares da Uber em maio do ano passado, apontam dados da Refinitiv.

Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago, conteúdo em inglês).

Bloomberg

Maior banco da Suécia vai despedir mil colaboradores

O Svenska Handelsbanken, o maior banco da Suécia, revelou que vai proceder a uma série de cortes, entre eles o despedimento de mil colaboradores. O banco sueco pretende reduzir quase para metade a sua rede de agências, de acordo com uma declaração feita esta quarta-feira. Ao mesmo tempo, a direção pretende investir cerca de 114 milhões de dólares (96 milhões de euros) em tecnologia. “Estas mudanças vão ajudar-nos a baixar os nossos custos”, disse o banco. O Handelsbanken diz esperar que a mudança para um serviço mais digital traga a sua “oferta ao cliente a um nível inteiramente novo”.

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso pago, conteúdo em inglês).

En24 News

Governo angolano autoriza acertos de contas com Sonangol, TAAG e PRODEL

O Governo angolano deu ordem ao Ministério das Finanças para apurar os débitos e créditos existentes entre as empresas públicas Sonangol, TAAG e PRODEL e regularizar as dívidas, com vista a proceder ao saneamento das empresas. Segundo um despacho presidencial, a decisão deve-se à necessidade de proceder ao saneamento de algumas empresas do setor empresarial público, “através da regularização das dívidas registadas no período compreendido entre os exercícios económicos de 2001 a 2019, visando a sua reestruturação e relançamento”. O setor empresarial público “tem verificado a existência de créditos e débitos entre a Sonangol [petrolífera estatal] e o Estado”, uma situação que leva a que as empresas possam “em determinadas circunstâncias ver-se condicionadas na realização do seu objeto”, acrescenta o diploma.

Leia a notícia completa na En24 News (acesso livre, conteúdo em inglês).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Zara, Yoshihide Suga e Snowflake

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião