Projetos sobre redução do plástico e covid-19 vencem Apps For Good

  • Lusa
  • 18 Setembro 2020

A SandSpace, uma app para saber o nível de ocupação nos areais e a Plastic Free World, que dá dicas sobre redução de plástico, venceram a 6.ª edição da Apps for Good, da Fundação Calouste Gulbenkian.

A competição de aplicações desenvolvidas por jovens Apps For Good premiou este ano projetos para ajudar na redução do plástico e nas idas à praia em tempo de pandemia de covid-19.

A final da 6.ª edição decorreu na quinta-feira, na Fundação Calouste Gulbenkian e o primeiro prémio das duas principais categorias foi para a Escola Secundaria Doutor Serafim Leite, de São João da Madeira, e para Escola Básica São Levante da Maia.

Foi da Doutor Serafim Leite que saiu a aplicação ‘SandSpace’, o projeto vencedor a pensar no atual contexto de pandemia, que permite partilhar informação sobre os níveis de ocupação do areal em 685 praias marítimas e fluviais de todo o país.

Já no ensino básico, a aplicação ‘Plastic Free World’, que levou o primeiro lugar nesta categoria, pretende ajudar as pessoas na redução do plástico, através da disponibilização de dicas e conselhos.

Além do primeiro lugar, as duas escolas receberam outros prémios: os criadores da ‘SandSpace’ levaram para São João da Madeira o Prémio Tecnológico e a ‘Plastic Free World’ recebeu o Prémio do Público.

Na 6.ª edição daquela que é, segundo a organização, a maior competição nacional de aplicações criadas por jovens para resolver problemas sociais, participaram 20 equipas, selecionadas nos dois encontros regionais, que decorreram durante o mês de julho em formato online devido à covid-19.

Na categoria do ensino secundário, a Apps For Good distinguiu ainda duas outras equipas que desenvolveram aplicações dedicadas à entrega de encomendas e ao apoio da toxicodependência e do alcoolismo.

No básico, o segundo lugar foi atribuído a uma aplicação para eliminar o problema dos dejetos dos animais através de pontos de recolha e o terceiro lugar a uma ferramenta que permite substituir o cartão escolar físico pelo telemóvel.

O Apps For Good foi lançado pelo Centro de Inclusão Digital em Portugal com o objetivo de promover a utilização da tecnologia para resolver problemas do dia-a-dia, através do desenvolvimento de aplicações móveis.

Na última edição da competição, foram também entregues outros prémios, além das categorias principais.

O Prémio Cooler Planet, apoiado pelo BNP Paribas, foi entregue à app ‘ReAPP’, que pretende combater o desperdício e a redução dos resíduos sólidos urbanos, e o Prémio Future Up, apoiado pelo Movimento Social e Educativo da Fundação GALP, foi para a aplicação ‘BOW’, da que permite regular e limitar o consumo diário de água num chuveiro, reduzindo o consumo de energia.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Projetos sobre redução do plástico e covid-19 vencem Apps For Good

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião