Trabalhar de casa ou do escritório? Como a Google está a implementar o modelo híbrido

A Google perguntou aos trabalhadores se queriam regressar aos escritórios e eles responderam "sim", mas só durante alguns dias. No futuro, quer apostar em modelos híbridos e mais flexíveis.

A Google já tinha anunciado a decisão de adiar o regresso aos escritórios para o próximo ano, devido à pandemia. Mas num inquérito feito aos trabalhadores, a multinacional tecnológica concluiu que a maior parte das pessoas gostaria de regressar ao escritório, mas só alguns dias durante a semana. Por isso, a gigante tecnológica anunciou que vai reformular os escritórios e apostar num modelo híbrido, avança a CNBC (acesso livre, conteúdo em inglês).

Trabalhar pessoalmente com os colegas de equipa, socializar e ter mais oportunidades de integrar um ambiente de colaboração são as três razões apontadas pelos trabalhadores da Google para quererem regressar aos escritórios.

Numa publicação na rede social Twitter, a Google mostra os resultados do inquérito feito aos trabalhadores. Em julho deste ano, 62% dos trabalhadores respondeu que precisava de estar fisicamente no escritório “durante alguns dias”, para garantir um bom desempenho, um aumento de 9% relativamente ao mês anterior. Por outro lado, apenas 10% considerou que não sentia necessidade de regressar ao escritório.

“Acreditamos que estar reunido, pessoalmente, e ter um sentimento de comunidade, é fundamental quando têm de se resolver problemas difíceis e criar coisas novas, por isso não vemos mudança nesse aspeto. Mas precisamos de criar modelos mais híbridos e flexíveis”, sublinhou Sundar Pichai, presidente do conselho de administração da Google e da Alphabet, numa entrevista à revista Time.

 

Há outras empresas de Silicon Valley a adiar o regresso ao escritório, tais como a Uber, o Twitter e o Facebook, que recentemente anunciou que está à procura de um diretor de trabalho remoto.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trabalhar de casa ou do escritório? Como a Google está a implementar o modelo híbrido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião