Mexidas no IRS e IVA injetam 400 milhões na economia. Esta e outras notícias nos jornais nacionais

  • ECO
  • 12 Outubro 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A descida nas tabelas de retenção de IRS e o crédito de IVA gastos em restaurantes, hotelaria e cultura vão injetar 400 milhões de euros na economia em 2021. Até ao final do primeiro trimestre do próximo ano, o Governo vai abrir concursos para contratar mais 261 profissionais para o INEM. O Governo de António Costa tem 1.236 pessoas nos gabinetes, um recorde desde 2011. As Câmaras Municipais vão pagar as vacinas contra a gripe dadas nas farmácias. Porto, Guimarães, Loures e Oeiras foram os primeiros municípios a aderir. Durante a pandemia mais de metade (59,1%) dos 320 proprietários de imóveis habitacionais e comerciais deixaram de pagar a renda durante o estado de emergência, releva a Associação Lisbonense de Proprietários (ALP).

Mexidas no IRS e IVA injetam 400 milhões na economia

A descida nas tabelas de retenção de IRS e o crédito de IVA gastos em restaurantes, hotelaria e cultura vão injetar 400 milhões de euros na economia em 2021, apurou o Jornal de Negócios. Esta medida equivale a um custo orçamental de 200 milhões e representa um estímulo ao consumo. A redução média de 2% das taxas de retenção de IRS representará por si só um custo de 200 milhões para o Estado no próximo ano. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Governo de Costa bate recorde de pessoal nos gabinetes

O Governo de António Costa tem 1.236 pessoas nos gabinetes, um recorde desde 2011. O executivo conta com um total de 70 membros, entre primeiro-ministro, 19 ministros e 50 secretários de Estado. Entre os membros do Gabinete quem tem o salário mais elevado (7.629 euros por mês) é o juiz conselheiro José Lopes da Mota, que foi suspenso 30 dias de funções por pressões no caso Freeport em 2009, seguido do primeiro-ministro que recebe 7610 euros por mês entre ordenado e despesas de representação. Os dados da Direção-Geral da Administração e Emprego Público (DGAEP) revelam que, desde o final de 2011, os dois governos de António Costa foram aqueles que mais pessoal contrataram para os gabinetes dos governantes. Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso livre).

Câmaras vão pagar vacinas da gripe dadas nas farmácias

As Câmaras Municipais vão pagar as vacinas contra a gripe dadas nas farmácias. Porto. Guimarães, Loures e Oeiras foram os primeiros municípios a aderir. Cada imunização custa 2,5 euros, mas ficará gratuita para cerca de 150 mil utentes. Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (link indisponível).

Governo vai contratar 261 profissionais para o INEM e 4.200 para o SNS

Até ao final do primeiro trimestre do próximo ano, o Governo vai abrir concursos “tendo em vista a contratação de 261 profissionais” para o INEM, de acordo com a versão preliminar da proposta para o Orçamento do Estado para 2021, obtida pela Renascença. Além disso, prevê-se também a contratação de 4.200 profissionais de saúde para o Serviço Nacional de Saúde, bem como recrutar médicos recém-especialistas. Leia a notícia completa na Renascença (acesso livre).

Metade dos inquilinos deixaram de pagar a renda em Lisboa

Durante a pandemia mais de metade (59,1%) dos 320 proprietários de imóveis habitacionais e comerciais, inquiridos pela Associação Lisbonense de Proprietários (ALP), revelam que deixaram de receber o pagamento de rendas durante o estado de emergência, sendo que a esmagadora maioria deixou de pagar a renda logo a partir do mês de abril e nos meses seguintes. Leia a notícia completa no Público (acesso pago).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mexidas no IRS e IVA injetam 400 milhões na economia. Esta e outras notícias nos jornais nacionais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião