Santander Portugal avança com rescisões por mútuo acordo

  • ECO
  • 15 Outubro 2020

O Santander Portugal está a propor a muitos trabalhadores rescisões por mútuo acordo. Banco diz que tem mantido a política de executar as saídas através de acordo com cada colaborador.

O Santander Portugal está a propor a muitos trabalhadores rescisões por mútuo acordo, segundo adiantaram esta quinta-feira os sindicatos do setor, com o banco a responder que tem mantido a política de executar as saídas através de acordo com cada colaborador.

“Muitos trabalhadores do Banco Santander Totta estão a ser convocados para uma reunião com os Recursos Humanos, na qual está também presente um consultor externo. O objetivo é apresentar-lhes uma proposta de rescisão por mútuo acordo, tendo como contrapartida uma indemnização”, segundo uma nota divulgada pelo Mais Sindicato e Sindicato dos Bancários do Centro.

Do lado do banco, que contava com 6.119 trabalhadores em junho, garante-se que a política de saídas não tem registado alterações face aos últimos anos. “A nossa atuação não sofreu alterações. (…) Continuamos a executar saídas por acordo entre o banco e cada trabalhador. Não prevemos que durante o corrente ano se altere o número médio de colaboradores que sairão por acordo, reforma e pré-reforma”, refere o banco liderado por Pedro Castro e Almeida.

Nos últimos meses, vários bancos sinalizaram uma nova onda de saídas, um movimento acelerado pela pandemia de Covid-19. Como o ECO avançou, o Banco Montepio prepara a saída até 900 trabalhadores nos próximos anos, sendo que Novo Banco, Caixa Geral de Depósitos e BCP também deixaram indicações de que vão reduzir os quadros futuramente.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Santander Portugal avança com rescisões por mútuo acordo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião