Ordem dos Advogados e BPI celebram protocolo para os profissionais do setor

O protocolo assinado entre a Ordem dos Advogados e o BPI prevê um pacote de benefícios para contas de uso particular e de firmas de advogados.

O BPI, representado pelo presidente executivo indigitado João Pedro Oliveira e Costa, e a Ordem dos Advogados (OA), representada pelo bastonário Luís Menezes Leitão, celebraram um protocolo comercial, através do qual todos os 33.500 advogados inscritos na OA irão beneficiar de condições comerciais especiais no acesso a um pacote de produtos e serviços do BPI.

Luís Menezes Leitão sublinhou o “empenho da atual direção da OA em apoiar e proporcionar aos advogados as condições necessárias ao adequado desempenho da sua atividade profissional.”

Também João Pedro Oliveira e Costa se manifestou satisfeito com a formalização do protocolo, que irá permitir aos advogados aceder a “produtos financeiros adequados às necessidades do dia-a-dia e ao apoio à gestão do seu negócio”, em condições vantajosas.

“Queremos mostrar o nosso compromisso com os advogados portugueses, assegurando que podem contar com o aconselhamento especializado dos nossos profissionais para todos os seus projetos”, notou o presidente executivo indigitado do BPI.

No âmbito do protocolo exclusivo, o BPI desenhou uma oferta de produtos e serviços ajustada às necessidades deste grupo profissional. Nesta oferta, destacam-se as condições vantajosas na adesão à Conta Valor Protocolo BPI, para uso particular, e à Conta Commerce, que conta com um pacote de serviços que cobre todas as principais operações diárias para as firmas de advogados.

Na modalidade de Conta Commerce, o BPI criou a possibilidade de acesso à abertura de uma Conta exclusiva para Associados da OA que permite a gestão e movimentação de fundos recebidos dos seus Clientes, no âmbito do exercício de uma atividade profissional – separando assim a movimentação direta do seu negócio – e sem custos de manutenção.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Ordem dos Advogados e BPI celebram protocolo para os profissionais do setor

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião