Galp passa de lucros a prejuízo de 45 milhões até setembro

A petrolífera nacional viu os resultados afundarem em ano de pandemia, tendo perdido 45 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano. Em 2019, tinha lucrado 403 milhões.

A Galp Energia GALP 1,63% registou prejuízos de 45 milhões de euros entre janeiro e setembro deste ano, um resultado negativo que compara com os 403 milhões de euros de lucro alcançado no mesmo período de 2019. A informação foi divulgada num relatório enviado à CMVM.

Neste período de nove meses, os lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) afundou 37%, para 792 milhões de euros. A queda é, “sobretudo”, o reflexo dos “menores preços de petróleo no período, apesar do aumento da produção”, justifica a empresa.

As receitas da petrolífera nacional no período recuaram 31%, para 8,55 mil milhões de euros. “As vendas de produtos petrolíferos foram de 4,5 megatoneladas, uma diminuição de 29% homóloga, refletindo a menor procura causada pelas restrições impostas para fazer face ao surto de Covid-19″, nota a companhia.

A produção da empresa neste período alcançou 132,5 mil barris por dia, um crescimento de 15,8% em termos homólogos. Este aumento é “suportado sobretudo pelo contínuo desenvolvimento dos projetos Tupi, Iracema, Berbigão/Sururu e Atapu, assim como pela maior contribuição do projeto de Kaombo, em Angola”, lê-se no relatório.

Além do menor preço do petróleo, também o mercado cambial impactou as contas da Galp Energia. “Os resultados financeiros foram negativos em 163 milhões de euros, impactados por diferenças cambiais de -112 milhões de euros, resultantes da depreciação do real brasileiro face ao dólar dos EUA”.

Também teve impacto nas contas “uma variação negativa no market-to-market de -102 milhões de euros, sobretudo relacionada com derivados de cobertura de risco no preço de gás natural”, acrescenta a companhia liderada por Carlos Gomes da Silva.

Perante estes resultados, as ações da Galp Energia estão em queda na bolsa de Lisboa. Os títulos recuam 2,75%, para 7,92 euros por ação. Desde janeiro que a empresa já perdeu 46,85% do seu valor.

Evolução das ações da Galp Energia na bolsa de Lisboa:

Galp vende empresa de distribuição

A par dos resultados, a Galp Energia comunicou aos mercados que chegou a um acordo para a venda de 75,01% da sua participação de 77,5% na Galp Gás Natural Distribuição (GGND).

“A Galp acordou com a Allianz Capital Partners, em nome das companhias de seguro da Allianz e da Allianz European Infrastructure Fund, a venda de 75,01% da sua participaçãona Galp Gás natural Distribuição, atualmente de 77,5%. A GGND detém nove empresas regionais de distribuição de gás em Portugal”, lê-se num comunicado enviado à CMVM.

“Com base no preço acordado de 368 milhões de euros para a participação de 75,01%, o valor implícito (EV) para 100% da GGND é de cerca de 1,2 mil milhões de euros, equivalente a um múltiplo EV de cerca de 13 vezes sobre o EBITDA [lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações] estimado para 2020″, refere a Galp Energia.

Segundo a empresa, a transação “está sujeita às aprovações regulatórias usuais e à obtenção de consentimentos de terceiros, sendo a sua conclusão esperada para o primeiro trimestre de 2021”.

(Notícia atualizada às 8h44 com cotação da Galp e venda de empresa de distribuição)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Galp passa de lucros a prejuízo de 45 milhões até setembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião