Três mortos e vários feridos em ataque com faca em França

  • Lusa
  • 29 Outubro 2020

O autarca da cidade de Nice, Christian Estrosi, descreveu o caso como um ataque terrorista, confirmando que o autor já foi detido.

Três pessoas morreram e várias ficaram feridas esta quinta-feira em Nice, no sudeste da França, após serem atacadas com uma faca por um homem que gritava “Allah Akbar” e que foi detido pela polícia, de acordo com AFP. França decidiu decretar o nível máximo de alerta depois de outras tentativas de alegados atentados no país.

O ataque ocorreu por volta das 09:00 locais (08:00 em Lisboa) na igreja Notre-Dame, acrescentou a uma fonte policial à AFP. O presidente da câmara de Nice, Christian Estrosi, confirmou, em declarações à BFM TV, a existência de “três vítimas mortais, claramente identificadas”.

Segundo fontes policiais citadas pela AFP, uma mulher de 70 anos foi decapitada no ataque que decorreu na basílica de Notre-Dame de Nice e um homem faleceu na sequência dos golpes que o atacante desferiu na zona da garganta. “Havia dois mortos no interior da igreja, de forma horrível”, disse Christian Estrosi ligando este ataque ao assassinato do professor Samuel Paty, que foi decapitado perto do liceu onde dava aulas, em Paris, a 16 de outubro.

Segundo a agência de notícias EFE, o autarca da cidade de Nice, Christian Estrosi, descreveu o caso como um ataque terrorista, confirmando que o autor já foi detido.

“Tudo sugere um ataque terrorista dentro da Basílica de Notre-Dame”, disse Estrosi no Twitter, acrescentando que o autor do crime já está a ser interrogado pela polícia.

O ministro do Interior, Gerald Darmanin, anunciou a realização de uma “reunião de crise” numa mensagem publicada na rede social Twitter.

A polícia da região dos Alpes-Marítimos informou que há uma operação em andamento naquela área da cidade, mas não deu mais detalhes.

Artigo atualizado às 10:39 com mais informação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Três mortos e vários feridos em ataque com faca em França

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião