Vendas de carros caem 36,3% este ano. É dos piores registos da UE

ACAP alerta para quebra do mercado. Redução de 13% nas vendas em outubro acentua quebra no ano para 36,3% e OE não traz medidas de "estímulo à procura".

As vendas de carros voltaram a cair. Em outubro, encolheram 13% face ao mesmo mês do ano passado, elevando para 36,3% a quebra no acumulado do ano, o que coloca o país com uma das maiores quebra na União Europeia. A ACAP alerta para o impacto da crise pandémica no setor, criticando a ausência de medidas de estímulo à procura na proposta de Orçamento do Estado para 2021.

“Em outubro de 2020 foram matriculados, pelos representantes legais de marca a operar em Portugal, 16.565 veículos automóveis, ou seja, menos 13% do que em igual mês do ano anterior”, diz a ACAP. Houve uma quebra de 12,6% nos ligeiros de passageiros e -5,1% nos ligeiros de mercadorias, enquanto os pesados encolheram 15%.

No período de janeiro a outubro de 2020, foram colocados em circulação 143.733 novos veículos, o que representou uma diminuição homóloga de 36,3%. “Portugal continua, assim, a ter uma das maiores quedas percentuais do mercado em toda a União Europeia“, diz a associação que representa as marcas de automóveis.

“Esta situação é, ainda, mais problemática porque a proposta de Orçamento de Estado apresentada pelo Governo não tem qualquer medida de estímulo à procura, no nosso setor, tal como já fizeram os governos espanhol, francês ou italiano”, diz a ACAP.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vendas de carros caem 36,3% este ano. É dos piores registos da UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião