5 coisas que vão marcar o dia

Eleições norte-americanas, política monetária da Fed e a época de resultados centram as atenções dos investidores.

Os Estados Unidos são o centro de todas as atenções esta quarta-feira, o dia seguinte às eleições presidenciais e data em que se inicia a reunião de dois dias de política monetária do banco central. Em Portugal, Pedro Nuno Santos fala do Orçamento do Estado, o INE divulga dados do emprego e há ainda resultados de empresas.

Pedro Nuno Santos no Parlamento para falar do OE 2021

O Parlamento continua a receber os vários membros do Governo para falar sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2021. Esta quarta-feira é a vez do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, que deverá ser questionado sobre o apoio público à TAP e sobre o plano de reestruturação da empresa que tem de ser entregue em Bruxelas dentro de um mês. Além do governante com a pasta das infraestruturas, estará na Assembleia da República também a ministra da Coesão, Ana Abrunhosa.

Desemprego continua a aumentar no terceiro trimestre

Em termos de dados económicos, o foco estará nas estatísticas do emprego que o Instituto Nacional de Estatísticas irá divulgar durante a manhã. Os dados referentes ao terceiro trimestre de 2020 deverão indicar um contínuo agravamento já que, após três meses de subidas, a taxa de desemprego em Portugal cedeu apenas em setembro para 7,7%. O Eurostat vai igualmente publicar estatísticas europeias sobre os preços da produção industrial, as declarações de falência das empresas e as estimativas de despesa dos governos com benefícios sociais.

CTT e Nos apresentam resultados

Na bolsa, continua a apresentação de resultados, que tem sido o foco dos investidores desde a semana passada. Esta quarta-feira é a vez de os CTT, a Nos e a Sonaecom divulgarem contas referentes ao terceiro trimestre do ano. A operadora postal poderá ter beneficiado do maior volume de encomendas desde o início da pandemia. Já a Nos (e a consequentemente a Sonaecom que é sua acionista) poderá revelar um aumento das vendas, fruto do maior consumo de telecomunicações, mas ser penalizada pela quebra do negócio dos cinemas.

O day after das eleições nos EUA

Este é o dia seguinte, mas ainda há muita incerteza. Os norte-americanos foram esta terça-feira às urnas votar em Donald Trump ou Joe Biden para ser o próximo presidente, mas o recurso ao voto por correspondência (muito mais procurado este ano devido à pandemia) está a atrasar o processo. Os mercados estarão a tentar digerir os primeiros dados que vão sendo conhecidos.

Fed arranca reunião de política monetária

Além das eleições, a reunião de política monetária da Reserva Federal norte-americana também está a centrar atenções esta quarta-feira. Devido à proximidade das eleições, os analistas não esperam que Jerome Powell anuncie grandes mudanças para já, mas estarão atentos a eventuais sinais de ajustamentos no programa de compra de ativos que possam vir a ser feitos em dezembro, em linha com o que fez Christine Lagarde na Europa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião