TAP poderá despedir até dois mil trabalhadores

  • ECO
  • 6 Novembro 2020

No pior cenário possível para a TAP, a empresa poderá ter de despedir no máximo dois mil trabalhadores, de acordo com o esboço do plano de reestruturação da consulta contratada pela empresa.

O plano de reestruturação que está a ser desenvolvido pelos consultores da Boston Consulting Group antecipam o cenário mais adverso para a TAP que poderá implicar o despedimento de até dois mil trabalhadores, o que se traduz num corte de 150 milhões de euros nas despesas com pessoal.

Parte dessa poupança pode ser alcançada com reformas antecipadas e cortes salariais, de acordo com o Jornal Económico, referindo que estes números incluem a Portugália e a GroundForce. O plano de reestruturação da transportadora aérea será entregue na próxima semana ao Governo, sendo que tem de ser entregue à Comissão Europeia até 10 de dezembro.

O documento, que ainda não está fechado, prevê que a recuperação do setor da aviação e da própria TAP será lenta, cujo desempenho só voltará aos valores pré-pandemia daqui a quatro anos. Contudo, este plano de reestruturação da BCG ainda não será a versão final que a empresa aplicará uma vez que ainda haverá negociações com a Comissão Europeia e ainda com os sindicatos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

TAP poderá despedir até dois mil trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião