Angola quer vender posição da Sonangol no banco da CGD no início de 2021

  • ECO
  • 7 Novembro 2020

A petrolífera estatal está de saída do banco da Caixa em Angola. Ministério das Finanças angolano pretende concluir venda dos 25% da Sonangol na Caixa Geral Angola no primeiro trimestre de 2021.

O Governo angolano deverá concluir a venda dos 25% que a Sonangol detém Banco Caixa Geral Angola, controlado pela Caixa Geral de Depósitos (CGD), no primeiro trimestre de 2021, segundo as informações prestadas pelo Ministério das Finanças de Angola ao jornal Público (acesso pago).

“Tratando-se de uma instituição financeira bancária, a aquisição será ainda alvo de análise pelo regulador setorial”, adiantou fonte oficial do ministério dirigido por Vera Daves àquele jornal.

A mesma fonte adiantou que se está neste momento a proceder à seleção do intermediário financeiro que vai conduzir todo o processo de alienação da posição que a Sonangol detém no banco onde a CGD controla 51% do capital. No setor financeiro em Portugal, a petrolífera angolana detém 19,49% do capital do BCP.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Angola quer vender posição da Sonangol no banco da CGD no início de 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião