Ministério Público faz 29 buscas ao Benfica. Luís Filipe Vieira é o principal alvo

Em causa estão as transferências de três jogadores líbios e suspeitas de corrupção no caso Mala Ciao. PJ entraram pela porta 18 do Estádio da Luz. Sporting também alvo de buscas em outro processo.

A Polícia Judiciária (PJ) está a fazer buscas nas SAD do Benfica e do Santa Clara por suspeitas de corrupção desportiva. No caso do clube da Luz, o foco está nas instalações da SAD do Benfica e no próprio gabinete da presidência, na porta 18 do estádio. Já no caso do Sporting, está em causa suspeitas de branqueamento de capitais entre 2011 e 2014.

A PGR confirma ao ECO a realização de 29 buscas, sendo: oito domiciliárias, a uma fundação, seis a instalações de três sociedades desportivas, nove a outros tipos de sociedade, três a dois clubes desportivos e duas a dois escritórios de advogados. Os escritórios em causa não são nem a VdA, nem a Morais Leitão, nem a Saragoça da Matta e Silveiro de Barros (onde se integram os três advogados do Benfica: João Medeiros, Rui Patrício e Paulo Saragoça da Matta) mas sim “escritórios de advogados que participaram em negócios”, segundo conseguiu apurar o ECO.

Nos inquéritos investigam-se factos suscetíveis de integrarem “crimes de participação económica em negócio ou recebimento indevido de vantagem, corrupção ativa e passiva no fenómeno desportivo, fraude fiscal qualificada e branqueamento. Estão em causa negócios de diversa natureza, todos relacionados com o futebol profissional e relativos, nomeadamente, a contratos de parceria de cooperação financeiro-desportiva e respetivos aditamentos bem como a acordos de alteração de contrato de parceria”, explica fonte oficial da PGR.

Investigam-se ainda a aquisição dos direitos desportivos e económicos dos jogadores por parte de clubes nacionais de futebol, empréstimos concedidos a um destes clubes e a uma sociedade desportiva por um cidadão de Singapura com interesses em sociedades sediadas nas Ilhas Virgens Britânicas e a utilização das contas do mesmo clube e de outro, para a circulação de dinheiro. As investigações incidem igualmente sobre o envolvimento de outros tipos de sociedades (algumas ligadas ao setor imobiliário), o pagamento em dinheiro de prémios de jogo, a satisfação de dívidas pessoais de dirigentes, a utilização por estes de valores dos clubes e a omissão declarativa de operações fiscalmente relevantes. As investigações prosseguem sob direção do Ministério Público com a coadjuvação da Polícia Judiciária e da Autoridade Tributária.

O ECO/Advocatus sabe que o presidente Luís Filipe Vieira é o principal alvo desta operação liderada pelo juiz de instrução Carlos Alexandre e ainda Paulo Gonçalves, antigo braço direito de Vieira na SAD, um dos arguidos do processo ‘E-toupeira’.

Em causa estarão ainda as suspeitas do caso dos ‘mails’, com base em informações obtidas pelo ‘hacker’ Rui Pinto; e também o do ‘saco azul’, por suspeitas de que o Benfica transferiu 1,8 milhões de euros das contas da SAD, em 2018, para pagamentos de serviços informáticos nunca prestados. Na lista de suspeitos estão ainda empresários suspeitos de subornos a atletas de clubes como o Marítimo e do Rio Ave, de forma a que prejudicassem as suas equipas em campo nos jogos frente ao Benfica.

Para além do mais estão visadas também empresas e residências particulares, inclusive do presidente do clube dos insulares, o advogado Rui Cordeiro, do administrador e diretor desportivo Diogo Boa Alma e do empresário brasileiro Khaled Ali Mesquita Saleh, que representa o principal acionista particular da SAD do Santa Clara.

De acordo com a revista, as buscas decorrem sobretudo em Ponta Delgada, na ilha de S. Miguel, e na região da grande Lisboa.

Sporting também é alvo de buscas

As instalações da Sporting SAD estão a ser alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária (PJ), confirmou o clube em comunicado. Em causa estão suspeitas de branqueamento de capitais na sociedade na altura em que a Holdimo, maior acionistas depois do clube, entrou no capital social do Sporting.

“A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD disponibiliza-se para colaborar com as autoridades para o esclarecimento de todo este processo. Congratulamo-nos ainda com o esforço do Ministério Público e das autoridades competentes em prol da verdade desportiva e da transparência, contribuindo para a dignificação do futebol português, neste e noutros processos”, refere o clube.

A PJ encontra-se à procura de provas da origem de capital investido pela Holdimo na SAD do clube entre 2011 e 2014, altura em que a presidência do clube ficou a cargo a Godinho Lopes e ainda a Bruno de Carvalho.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Ministério Público faz 29 buscas ao Benfica. Luís Filipe Vieira é o principal alvo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião