Sonae compromete-se a ser neutra em carbono em 2040

Cláudia Azevedo, CEO da Sonae, diz que "a descarbonização da economia deve ser vista pelas empresas como uma oportunidade de desenvolvimento".

A Sonae anunciou esta quarta-feira que todas as suas operações serão neutras em carbono em 2040. Para lá chegar, a empresa tem em curso um “conjunto alargado de medidas de transformação” que inclui o recurso a energias de fonte renovável em todas as operações, a eletrificação das frotas e das operações logísticas e e-commerce, a compensação carbónica no caso das emissões não evitáveis, entre outras.

A decisão de atingir a neutralidade carbónica no espaço de 20 anos enquadra-se na política de sustentabilidade da Sonae, nomeadamente no eixo de ação “CO2 e alterações climáticas”.

“A Sonae tem a ambição de contribuir para a resolução dos desafios ambientais mais urgentes. Este compromisso com a sustentabilidade implica uma transformação estrutural na forma de gerir as empresas, que terão impacto nos colaboradores, clientes, parceiros e demais stakeholders. Acredito que a descarbonização da economia deve ser vista pelas empresas como uma oportunidade de desenvolvimento, pois abre novos caminhos de crescimento com benefícios para todos a longo prazo”, disse Cláudia Azevedo, CEO da Sonae, em comunicado.

Instalação de painéis solares na sede da Sonae

Desde há duas décadas que a Sonae integra o Conselho Económico Mundial para o Desenvolvimento Sustentável, tendo integrado o grupo inicial de empresas que assinaram o “Paris Pledge for Action”, iniciativa no âmbito da Cimeira do Clima de Paris (COP21) . Foi também dos subscritores iniciais do manifesto lançado pela plataforma “Business for Nature”, que exige uma ação rápida e coletiva para proteger os recursos naturais e reverter a deterioração da natureza.

Recentemente, Cláudia Azevedo foi uma das promotoras do manifesto assinado por cerca de 30 presidentes executivos e representantes de multinacionais, que declararam o seu apoio ao European Green Deal, no âmbito do Grupo de Ação de CEOs do Fórum Económico Mundial para o Pacto Ecológico Europeu.

A presidente executiva da Sonae integra também a plataforma Champions for Nature do Fórum Económico Mundial. Cláudia Azevedo co-lidera com Svein Tore Holsether, presidente e CEO da Yara International, o trabalho de um conjunto de multinacionais que se propõem repensar o uso da terra e dos oceanos para fins da produção agrícola, fomentando um uso mais sustentável dos recursos naturais.

“Ao longo dos anos a Sonae e as suas participadas, em conjunto com os fornecedores e parceiros, tem vindo a desenvolver um conjunto de iniciativas que fomentam a criação de cadeias de abastecimento responsáveis. Várias empresas Sonae têm promovido a adoção de padrões de consumo mais sustentáveis junto dos seus clientes, pela disponibilização de uma maior oferta de produtos e serviços com menor pegada ecológica”, referiu a Soane em comunicado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sonae compromete-se a ser neutra em carbono em 2040

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião