EDP e Embraer querem pôr avião elétrico no ar já em 2021

Parceria tem como objetivo desenvolver tecnologias de carga e armazenamento de energia em baterias elétricas para a aviação. Testes já começaram e o primeiro voo de ensaio está previsto para 2021.

O grupo EDP anunciou esta sexta-feira que a EDP Brasil e a fabricante aeronáutica Embraer estão juntas numa parceria com vista à investigação e desenvolvimento de um avião com uma tecnologia de propulsão 100% elétrica. O projeto envolve um sistema de armazenamento em baterias de alta tensão e recarga de energia elétrica que usará como modelo de testes o avião de pequeno porte EMB-203 Ipanema.

Este protótipo, que já está em desenvolvimento, deverá fazer o seu primeiro voo de demonstração em 2021, refere a EDP em comunicado. “O projeto vem complementar as pesquisas que a Embraer já tem em curso. O objetivo agora é acelerar o conhecimento das tecnologias necessárias à utilização e integração de baterias e motores elétricos e, com isso, contribuir para aumentar a eficiência energética dos sistemas propulsivos das aeronaves”, diz a empresa.

Os primeiros ensaios do avião elétrico já começaram, com a demonstração de um avião de pequeno porte, monomotor, no qual as equipas fazem a avaliação primária das tecnologias de eletrificação. Peso, eficiência e qualidade da energia, controlo e gestão térmica, ciclos de carregamento, descarga e segurança são alguns dos indicadores mais relevantes que estão a ser avaliados nesta operação.

Os testes em terra têm decorrido na unidade da Embraer em Botucatu, no interior de São Paulo, onde o avião elétrico irá ser preparado para o primeiro voo a partir da unidade da Embraer em Gavião Peixoto, também no estado de São Paulo.

Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil refere que “a EDP tem como propósito liderar a transição energética para uma economia de baixo carbono”, pelo que “esta parceria com a Embraer no desenvolvimento do seu primeiro avião demonstrador de tecnologia de propulsão 100% elétrica representa uma nova fronteira do nosso investimento em mobilidade elétrica, contribuindo para posicionar o Brasil como um player de ponta neste mercado.”

O processo de eletrificação da aviação faz parte de um conjunto de esforços da Embraer e outras empresas do setor aeronáutico no sentido de cumprir compromissos de sustentabilidade ambiental, entre os quais as metas de redução de emissões de carbono. “O histórico de realização de parcerias estratégicas através de mecanismos ágeis de cooperação faz da Embraer uma das empresas brasileiras que mais estimula redes globais de conhecimento que permitem um significativo aumento de competitividade do país”, diz, por ser lado, Luís Carlos Affonso, vice-presidente de Engenharia e Estratégia Corporativa da Embraer, no mesmo comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP e Embraer querem pôr avião elétrico no ar já em 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião