Mota-Engil ganha contrato de 240 milhões na África do Sul

Construtora nacional ganhou contrato de 240 milhões de euros para trabalhos numa mina na África do Sul.

A Mota-Engil EGL 0,79% soma e segue no mercado africano. A construtora portuguesa anunciou esta quarta-feira um novo contrato no valor de 240 milhões de euros na África do Sul, isto depois de ter conquistado obras na Costa do Marfim e Moçambique.

A obra na África do Sul envolverá a “perfuração, escavação e transporte na mina de Gamsberg Mine na Província de Northern Cape”, de acordo com a informação enviada pela Mota-Engil ao mercado nesta manhã.

“O contrato, agora assinado com a Black Mountain Mining, prevê o início dos trabalhos em abril de 2021 com uma duração máxima de 96 meses e um valor total de cerca de 240 milhões de euros. A atividade a executar envolverá a preparação do local, a perfuração, a detonação, a escavação de estéril e minérios e o seu transporte para depósitos e áreas de armazenamento designadas. Inclui também a construção e manutenção de estradas, bombagens e de iluminação”, explica a construtora liderada por Gonçalo Moura Martins.

Na semana passada, a empresa anunciou contratos no valor de 170 milhões na Costa do Marfim (reabilitação de um estádio e construção de um lote num mercado aberto) e em Moçambique (construção de 12 edifícios destinados às principais atividades da futura refinaria no país).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mota-Engil ganha contrato de 240 milhões na África do Sul

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião