Congresso dos EUA chega a acordo para estímulos de 900 mil milhões de dólares

  • Lusa
  • 21 Dezembro 2020

O Congresso dos EUA chegou a um acordo para uma nova ronda de estímulos no valor de 900 mil milhões de dólares, prevendo bonificação do subsídio de desemprego e transferências diretas para famílias.

O Congresso dos Estados Unidos chegou no domingo a acordo para votar um novo plano de apoio à economia durante a pandemia de Covid-19, em negociação desde o verão, que ronda os 900 mil milhões de dólares.

“Enquanto o povo americano continuar a lutar contra o coronavírus nesta temporada festiva, não estará por conta própria. O Congresso acaba de chegar a um acordo. Vamos passar outro pacote de resgate o mais rápido possível. Mais ajuda está a caminho”, escreveu Mitch McConnell, líder da maioria republicana do Senado, nas redes sociais.

Os 900 mil milhões de dólares (cerca de 737 mil milhões de euros) inserem-se num pacote total de 1,4 biliões de dólares destinados a auxiliar a maior economia do mundo, que devem ser aprovados esta segunda-feira, após democratas e republicanos ultimarem o documento.

Nos estímulos acordados pelos líderes do Senado e da Câmara dos Representantes constam pagamentos semanais de 300 dólares a cada desempregado, numa altura em que milhões de americanos já perderam o emprego e tantos outros caminham para lá.

Entre outras medidas previstas até setembro de 2021 estão um auxílio de 600 dólares a algumas famílias e subsídios para negócios afetados pela pandemia, bem como ajuda para escolas e entidades locais envolvidas na distribuição de vacinas contra a Covid-19.

O Congresso já não anunciava medidas de estímulo económico desde o final de março, quando decidiu aprovar um plano financeiro de emergência acima dos dois biliões de dólares (cerca de 1,6 biliões de euros), o maior na história dos Estados Unidos.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (316.202) e mais casos de infeção confirmados (mais de 17,6 milhões), sendo que a campanha nacional de vacinação já arrancou, com a aplicação da vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech.

Trump prolonga por 24 horas financiamento do Governo federal para evitar encerramento

O presidente cessante dos Estados Unidos, Donald Trump, concordou domingo em prolongar o financiamento do Governo federal por 24 horas para evitar o seu encerramento, o que poderia ter ocorrido à meia-noite devido à falta de financiamento.

Vinte minutos antes da meia-noite, o prazo para o encerramento da Administração, Trump assinou uma lei aprovada por ambas as casas do Congresso.

A medida permite prolongar até à meia-noite de segunda para terça-feira o prazo para evitar o encerramento da Administração enquanto, em paralelo, as duas partes especificam os detalhes de um pacote de estímulos destinado a mitigar os efeitos da pandemia na economia. Esta extensão do financiamento federal é a quarta desde setembro.

Já na sexta-feira, o Congresso decidiu prolongar o financiamento por dois dias para dar mais tempo aos Democratas e Republicanos para chegarem a acordo sobre o pacote de estímulos. Esse plano de salvamento está incluído num projeto de 1.400 milhões de dólares (1.148 milhões de euros) destinada a financiar a administração até setembro de 2021.

Durante o fim de semana, ambos os lados conseguiram remover um dos principais obstáculos nas negociações: uma proposta republicana para restringir a capacidade de empréstimo de emergência da Reserva Federal, algo que os democratas temiam que iria restringir o futuro governo do Presidente eleito Joe Biden.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Congresso dos EUA chega a acordo para estímulos de 900 mil milhões de dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião