EDP reforça no solar e tem “grande plano de crescimento” para eólico offshore

Miguel Stilwell d'Andrade anunciou que no primeiro trimestre de 2021 a EDP vai anunciar um novo plano estratégico até 2025, muito focado nas energias renováveis.

O novo CEO da EDP, Miguel Stilwell d’Andrade, garante que tudo aponta para que o investimento em energias renováveis e redes de distribuição de eletricidade possa quadruplicar na próxima década. E que a empresa, que agora comanda oficialmente, está na linha da frente para aproveitar a avalanche de capital disponível e para fazer avançar a passos largos a transição energética.

Para 2021 e 2022 temos previsto cerca de metade do nosso investimento em renováveis no solar e a outra metade em eólico onshore. E para o eólico offshore também temos um grande plano de investimento, juntamente com a Engie, através da joint venture que foi criada”, garantiu o novo CEO, que em 2020 substituiu António Mexia no cargo, onde permaneceu sete meses, como interino.

Stilwell garantiu que tanto no solar como no hidrogénio a EDP está sempre disponível para analisar oportunidades de investimento. “Temos uma estratégia global para tudo o que seja transição energética, e obviamente que o solar e hidrogénio fazem parte dessa iniciativa de descarbonização da economia”, disse, acrescentando: “Continuaremos a analisar oportunidades que possam surgir neste âmbito em Portugal, mas também noutras geografias”.

“O investimento que se prevê ao longo da próxima década, na transição energética, vai ser enorme, nas várias partes da cadeia de valor. Na geração de eletricidade vai ser muito focado nas renováveis. Vai haver um grande crescimento do solar, do eólico onshore e do eólico offshore. Todas as energias renováveis vão ter um enorme crescimento. A EDP está presente em todas. Somos muito fortes no onshore e temos vindo a crescer no solar. Mas também olhamos para o offshore. É uma área grande de crescimento da empresa e uma aposta da empresa“, acrescentou.

Com grande parte do plano estratégico apresentado em 2019 pela EDP já cumprido, o novo CEO da empresa, Miguel Stilwell d’Andrade, anunciou esta segunda-feira que no primeiro trimestre de 2021 vai ser anunciado um novo plano estratégico para o horizonte até meados da década. Os novos objetivos da elétrica terão agora como meta o ano de 2025.

“Estamos bem posicionados do ponto de vista estratégico e temos conseguido antecipar as grandes tendências do setor energético. Temos uma década muito interessante pela frente: prevê-se que se vai quadruplicar o investimento face à última década. Se achamos que nos últimos dez anos se investiu muito em renováveis e redes, no futuro vai ser muito mais. Há aqui uma grande oportunidade de investimento e estamos bem posicionados para aproveitar”, disse Stilwell.

Acabado de tomar posse, Stilwell destacou a meta de 7 GW de renováveis, atingida muito antes de 2022, a compra da Viesgo em Espanha, com portefólio de redes e também energia limpas, a venda de ativos em Espanha e nos EUA, mais as seis barragens do Douro à Engie.

“Com isto fechámos o plano estratégico que tínhamos até 2022. Olhando para o futuro, vamos continuar a investir muito em renováveis, em redes inteligentes, em inovação, estes são os eixos que têm enquadrado a nosso liderança energética”, disse o novo CEO.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP reforça no solar e tem “grande plano de crescimento” para eólico offshore

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião