Dívida de Portugal chega a 130,8% do PIB. Já há mais 4 países da UE no “clube” dos 100%

Portugal fechou o terceiro trimestre com uma dívida pública de 130,8% do PIB. Continua a ser a terceira maior da União Europeia, mas agora tem a companhia de mais quatro países no "clube".

A dívida pública portuguesa aumentou 11,3 pontos percentuais num só ano, por causa da crise pandémica, e fechou o terceiro trimestre nos 130,8% do PIB, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Eurostat. Portugal continua a ter a terceira maior dívida da União Europeia, apenas atrás da Grécia e de Itália, mas agora o “clube” dos 100% tem mais quatro países: Bélgica, Chipre, França e Espanha.

Foi nestes países que a dívida mais cresceu nos últimos 12 meses por causa da pandemia, seja pelo efeito da queda do PIB seja pela subida do défice orçamental com maiores gastos relacionados com a Covid-19. A maior subida registou-se no Chipre (+22,9 pontos percentuais), para os 119,5% do PIB, seguindo-se Itália (+17,4 pontos percentuais), para os 154,2%, e a Grécia (+17,3 pontos percentuais) para os 199,9%, sendo expectável que ultrapasse os 200% no final de 2020.

Em Espanha, a dívida cresceu 16,6 pontos percentuais para os 114,1% do PIB, em França subiu 16,5 pontos percentuais para os 116,5% do PIB e na Bélgica a subida foi de 11,6 pontos percentuais para os 113,2%. Estes países juntam-se assim ao “clube” de países da UE com um rácio da dívida superior a 100%, que antes da pandemia era composto apenas por Portugal, Grécia e Itália.

Do lado oposto neste indicador está a Estónia, com uma dívida pública de 18,5% do PIB, a Bulgária (25,3%) e o Luxemburgo (26,1%). Em comparação com o terceiro trimestre de 2019, a menor subida do rácio da dívida registou-se na Irlanda onde apenas aumentou 0,7 pontos percentuais para os 62,% do PIB. A média europeia do rácio da dívida pública situou-se nos 89,8% do PIB no terceiro trimestre de 2020.

Portugal com défice abaixo da média europeia no terceiro trimestre

Isolando o terceiro trimestre, o défice orçamental em Portugal fixou-se nos 3,8% do PIB, ficando abaixo da média europeia de 5,3%. Estes foram três meses de recuperação tanto do PIB como das receitas públicas, melhorando o saldo orçamental.

Por um lado, houve países com um défice de apenas 0,9%, no caso da Dinamarca, ou de 1%, no caso de Espanha, quando se isola o terceiro trimestre, mas também países europeus que mantiveram um défice alto como foi o caso da Bélgica (-9,5%) ou de Itália (-9,4%).

Contudo, para se comparar o desempenho do saldo orçamental dos respetivos países seria necessário ter o défice acumulado entre janeiro e setembro — no caso de Portugal foi de 4,9% do PIB, segundo o Instituto Nacional de Estatística –, mas o Eurostat não disponibiliza essa informação. Certo é que, como seria expectável, todos os países registam um défice orçamental em 2020.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Dívida de Portugal chega a 130,8% do PIB. Já há mais 4 países da UE no “clube” dos 100%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião