Sporting investe 16 milhões em Paulinho, Benfica resolve Lucas Veríssimo, FC Porto intacto

  • Lusa
  • 2 Fevereiro 2021

Sporting consumou a transferência mais cara da sua história no último dia do mercado de inverno em Portugal, com Lucas Veríssimo inscrito pelo Benfica e FCP sem caras nova.

O Sporting consumou a transferência mais cara da sua história no último dia do mercado de inverno em Portugal, que encerrou na segunda-feira, com Lucas Veríssimo inscrito pelo Benfica e sem novos futebolistas no FC Porto.

Entre avanços e recuos, os leões oficializaram a contratação do avançado internacional luso Paulinho logo após o triunfo sobre o Benfica (1-0), no dérbi lisboeta da 16.ª jornada da I Liga, pagando 16 milhões de euros ao Sporting de Braga por 70% do passe.

O reforço mais desejado pelo treinador Rúben Amorim assinou por quatro anos e meio, ficou ‘blindado’ com uma cláusula de rescisão de 60 milhões e suplantou os 11,85 milhões investidos no holandês Bas Dost, recrutado aos alemães do Wolfsburgo em 2016/17.

Envolvidos no negócio, o avançado esloveno Andraz Sporar rumou por empréstimo ao Sporting de Braga, dispondo de uma opção de compra de 7,5 milhões de euros no final da época, enquanto o defesa colombiano Cristián Borja assinou a título definitivo por três milhões de euros.

Além de Paulinho, o Sporting promoveu o regresso inesperado do lateral direito João Pereira a Alvalade, onde esteve de 2010 a 2012 e em 2015/16, com a perspetiva de terminar a carreira no verão, após quatro temporadas e meia nos turcos do Trabzonspor.

Já o lateral esquerdo brasileiro Matheus Reis deixou o Rio Ave para se juntar aos ‘leões’ nas últimas horas do mercado, com Rafael Camacho a fazer o caminho inverso, numa jogada tripla do atual líder do campeonato para atacar o título que foge desde 2001/02.

Esse contexto faz reavivar o defeso invernal de 1999/2000, quando o então treinador do Sporting Augusto Inácio recebeu os defesas brasileiros César Prates e André Cruz e o avançado belga Mbo Mpenza e acabou com um interregno de 18 anos sem festejos.

Realidade inversa expressou o campeão nacional FC Porto, ao descartar qualquer cara nova, à imagem de Belenenses SAD e Boavista, forçado a adiar o negócio com o Desportivo de Chaves por Juninho devido a um súbito impedimento de inscrições.

O Benfica resolveu a ‘novela’ Lucas Veríssimo em meados de janeiro, pagando 6,5 milhões pelo defesa brasileiro revelado no Santos, e inseriu nos quadros da Liga de clubes o central argentino Germán Conti, regressado da cedência aos mexicanos do Atlas.

O defesa Pedro Álvaro e o médio David Tavares viram serem antecipados o fim dos respetivos empréstimos a Belenenses SAD e Moreirense e foram reintegrados na equipa B dos ‘encarnados’, que tinham investido como nunca no verão, ao gastar 98,5 ME.

Oitavo clube europeu com mais lucro em janeiro, o Sporting de Braga apostou no médio brasileiro Lucas Piazón, que se desvinculou do Chelsea, depois de época e meia ao serviço do Rio Ave, e acolheu o regresso do compatriota Cajú, cedido ao Goiás.

A segunda janela de transferências de 2020/21 agudizou os efeitos financeiros provocados pela pandemia de Covid-19, tendo o Vitória de Guimarães, um dos clubes mais ativos no verão, incorporado apenas Rúben Lameiras, oriundo do Famalicão.

O Paços de Ferreira conseguiu ‘segurar’ o médio luso-canadiano Stephen Eustáquio, desembolsando 2,5 milhões aos cofres dos mexicanos do Cruz Azul, e acertou com os franceses do Guingamp o empréstimo do defesa esquerdo Pedro Rebocho.

Se os médios Hidemasa Morita (ex-Kawasaki Frontale) e Rúben Oliveira e o dianteiro Rui Costa (ex-Deportivo da Corunha) ingressaram no Santa Clara, os defesas André Pinto e Tomás Tavares, cedido pelo Benfica, e o avançado Licá assinaram pelo Farense.

O defesa Abdoulaye Ba (ex-Dínamo de Bucareste) e o médio David Simão regressaram ao futebol português através do Moreirense, que voltou a contar com o goleador Rafael Martins (ex- Zhejiang Greentown), melhor marcador da história dos minhotos na I Liga.

O Marítimo garantiu os defesas Andreas Karo (ex-Lazio) e Tim Soderstrom (ex-Hammarby), o médio Stefano Beltrame (ex-CSKA Sofia) e o avançado Sassá (ex-Cruzeiro), enquanto Marco Matias e Éber Bessa (ex-Botafogo) reforçaram o Nacional.

Para a Choupana também viajou o dianteiro Pedro Mendes, cedido pelo Sporting até ao final da época, em moldes idênticos à entrada do colega de setor Pedro Marques no Gil Vicente, nova casa do defesa Paulinho (ex-AEK Atenas) e do médio Pedrinho (ex-Riga).

O Rio Ave compensou a saída de Bruno Moreira para Portimão com os desconhecidos Anderson Cruz e Júnior Brandão, acompanhados pelo defesa Sávio e o médio Guga, proveniente do Famalicão, o emblema com mais contratações efetuadas em janeiro.

Entre as nove caras novas, destaque para os jovens Rúben Vinagre (emprestado pelo Wolves), Manuel Ugarte (ex-Fénix) e Pêpê Rodrigues (cedido pelo Olympiacos) e os experientes Diogo Figueiras (ex-Braga) e Alexandre Guedes (ex-Vitória de Guimarães).

Ivo Rodrigues (ex-Antuérpia), Bozhidar Kraev (emprestado pelo Midtjylland) e Heriberto Tavares (cedido pelo Stade Brest) voltam a atuar na I Liga, patamar em que o histórico internacional japonês Keisuke Honda se irá estrear com as cores do Portimonense.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sporting investe 16 milhões em Paulinho, Benfica resolve Lucas Veríssimo, FC Porto intacto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião