Calendário escolar mudou com o confinamento. Estas são as novas datas

Férias da Páscoa reduzidas, exames adiados e aulas até mais tarde. Veja aqui o que mudou.

O Governo divulgou, na sexta-feira, o novo calendário escolar com todas a alterações feita por causa do novo confinamento. As férias da Páscoa foram reduzidas, os exames nacionais adiados e as aulas vão decorrer até mais tarde, tudo por causa da paragem de mais de duas semanas derivada do aumento substancial de novos casos de Covid-19 em Portugal.

Face ao agravamento da pandemia, o Governo impôs um novo confinamento, tendo determinado a interrupção das atividades letivas e não letivas presenciais, durante 15 dias a partir de dia 22 de janeiro. Os alunos acabaram por regressar às aulas a 8 de fevereiro, mas com o modelo de ensino à distância.

Feitas as contas, foram 17 dias de pausa, que levam a várias mudanças no calendário.

A primeira diferença acontece já na próxima semana. Em vez de terem a tradicional pausa de três dias para festejarem o Carnaval, os alunos terão aulas sem nenhuma interrupção.

Também na Páscoa a pausa será menor. Inicialmente a interrupção letiva estava marcada de 24 de março a 6 de abril. Agora, foi reduzida para apenas quatro dias, de 29 de março a 1 de abril.

Ainda no que se refere ao calendário das aulas, as “férias de verão” vão começar mais tarde em todos os anos de escolaridade. O final do terceiro período está marcado para 18 de junho, em vez de 9, para os alunos do 9º, 11º e 12º anos, 23 de junho em vez de 15, para os 7º, 8º e 10º anos e 8 de julho, em vez de 30 de junho, para o pré-escolar, 1º e 2º ciclos.

Exames nacionais adiados para julho e setembro

Originalmente os exames nacionais (11º e 12º anos) iriam ocorrer entre 17 de junho e 6 de julho (primeira fase) e entre 21 e 27 de julho (segunda fase). Agora, a primeira fase dos exames nacionais realizar-se-á entre 2 e 16 de julho com afixação dos resultados a 2 de agosto e a segunda fase entre 1 e 7 de setembro, com afixação dos resultados 16 do mesmo mês.

Com esta alteração, também as candidaturas ao ensino superior poderão sofrer mudanças, como em 2020, mas tal será divulgado posteriormente pela Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior.

Quanto às provas finais do 9º ano, inicialmente seriam realizadas entre 17 e 25 de junho (primeira fase) e a 20 e 22 de julho (segunda fase). Com o novo calendário, as provas passam a ocorrer de 28 de junho a 2 de julho (primeira fase), com afixação de resultados a 19 de julho, e de 21 a 23 de julho (segunda fase), com afixação de resultados a 3 de agosto.

Também as provas de aferição sofreram alterações, a começar pelas provas de Educação Física e de Expressões Artísticas, feitas no 2º ano, que foram canceladas.a componente oral da prova de Inglês do 5º ano vai ser realizada entre 27 de maio e 9 de junho, em vez de entre 17 e 26 de maio (ao mesmo tempo que a do 8º ano). O Governo não deu nenhuma nova indicação quanto à componente oral do 8º ano.

As restantes provas de aferição do 2º, 5º e 8º anos irão realizar-se entre 14 e 21 de junho. As datas originais eram de 4 a 18 de junho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Calendário escolar mudou com o confinamento. Estas são as novas datas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião