Emprego acelera nos EUA e ajuda recuperação em Wall Street

As bolsas norte-americanas estão a recuperar das perdas de quinta-feira, apesar de os investidores continuarem a vender títulos de dívida. Os índices avançam à boleia da aceleração do emprego nos EUA.

As bolsas norte-americanas estão a recuperar das perdas de quinta-feira, depois de uma entrevista ao presidente da Reserva Federal, Jerome Powell, ter precipitado um novo sell-off no mercado de dívida e entre as ações do setor tecnológico.

Dados do mercado laboral divulgados antes do toque de abertura indicam que foram criados 379 mil empregos na economia dos EUA em fevereiro, uma aceleração da recuperação do mercado laboral justificada pela reabertura gradual do país. A taxa de desemprego recuou para 6,2%.

Neste contexto, o S&P sobe 1,03%, para 3.807,37 pontos, enquanto o industrial Dow Jones sobe 0,89%, para 31.198,15 pontos. Depois de registar uma queda superior a 2% na sessão passada, o tecnológico Nasdaq elimina parcialmente essas perdas, valorizando agora 1,17%, para 12.872,08 pontos.

Entre os principais desempenhos estão os das ações do setor petrolífero. A Occidental avança 5,75%, enquanto a Marathon Oil soma 5,66%. A Devon Energy ganha 4,40%. As cotadas avançam à boleia da subida acentuada dos preços do petróleo.

Os países da OPEP+ decidiram na quinta-feira manter em abril o atual nível de produção, contra a expectativa dos mercados de um aumento de 1,5 milhões de barris diários. O WTI soma 2,95%, para 65,71 dólares, enquanto o Brent, referência para as importações portuguesas, ganha 3,15%, para 68,84 dólares.

No mercado da dívida soberana, as yields das obrigações do Tesouro dos EUA a 10 anos mantêm a trajetória de subida, à medida que os investidores vão vendendo títulos na expectativa de mais inflação no segundo semestre. Os juros avançam 3,9 pontos base, para 1,589%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Emprego acelera nos EUA e ajuda recuperação em Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião