Feedzai levanta ronda Série D de 200 milhões. Ganha estatuto de unicórnio

Empresa liderada pelo português Nuno Sebastião captou financiamento liderado pela KKR, e que conta com participação da Sapphire Ventures e da Citi Ventures.

A Feedzai, empresa portuguesa fundada por Nuno Sebastião, levantou uma ronda de 200 milhões de dólares, liderada pela KKR, que aumenta sua a avaliação para mais de 1.000 milhões de dólares, conferindo-lhe o estatuto de unicórnio. A ronda conta ainda com outros investidores que já tinham participação na empresa, como a Sapphire Ventures e a Citi Ventures, detalha a Reuters.

Em comunicado, a empresa com sede em Coimbra detalha que se trata de uma ronda de investimento de Série D que servirá para acelerar a expansão global da Feedzai e expandir a gama de produtos. “O novo investimento será usado para acelerar a expansão global da companhia, desenvolver a oferta de produtos, reforçar a estratégia de parceiros e o posicionamento como uma das melhores soluções de prevenção e gestão de risco financeiros no mercado”, assinala a empresa.

Os crimes financeiros movem-se rapidamente e 2020 e a pandemia global aceleraram-nos ainda mais.

Nuno Sebastião

CEO da Feedzai

A Feedzai desenvolve tecnologia que ajuda bancos e outras empresas financeiras a prevenir fraudes em pagamentos, lavagem de dinheiro e outros tipos de iniciativas ilícitas, recorrendo a inteligência artificial e machine learning. A empresa com base em Coimbra, tem as áreas de operações e de engenharia baseadas em Portugal, e trabalha com clientes como a Citigroup Inc, Fiserv Inc, o Banco Santander ou a fintech SoFi.

Os crimes financeiros movem-se rapidamente e 2020 e a pandemia global aceleraram-nos ainda mais“, assinala Nuno Sebastião. CEO da Feedzai, citado em comunicado. “Para estar à frente, o produto e a investigação precisam de ser mais rápidos, e é nisso que estamos a investir”, acrescenta, adiantando que as aquisições são uma opção.

Atualmente, a Feedzai monitora empresas com mais de 800 milhões de clientes em 190 países, e os produtos desenvolvidos pela fintech protegem metade das populações do Reino Unido e do Canadá, bem como quatro dos cinco maiores bancos da América do Norte.

O ano passado ficou marcado por uma aceleração digital, que fez crescer o uso de serviços da banca digital e de pagamentos. Esta transição rápida levou também a um aumento de crimes financeiros online. De acordo com um estudo da Feedzai, os consumidores sofreram um aumento de 650% de apropriações de contas bancárias, e os ataques de fraude através da banca online cresceram 250% no último trimestre de 2020, em comparação com o período homólogo.

Depois da Farfetch, fundada por José Neves, da OutSystems, de Paulo Rosado, e da Talkdesk, fundada por Cristina Fonseca e Tiago Paiva, a Feedzai é a quarta empresa fundada por portugueses e com estatuto de unicórnio. Das quatro, é a única que mantém a sede em Portugal. Em 2017 anunciou uma ronda de 50 milhões, a maior captada por uma startup portuguesa à data, financiamento a que Nuno Sebastião chamou de “almofada para os dias de chuva“.

*Notícia atualizada às 8h07 com mais informação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Feedzai levanta ronda Série D de 200 milhões. Ganha estatuto de unicórnio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião