Cristo Rei, Ponte da Arrábida e 119 municípios ficam hoje às escuras em defesa do planeta

Em 2021, mais de 180 países e territórios (e milhões de pessoas em todo o mundo) vão unir-se na celebração da Hora do Planeta, o maior evento popular pela ação contra as alterações climáticas.

Ditam os tempos que o dever seja de recolhimento, mas se este sábado, 27 de março, estiver à janela de sua casa em Lisboa ou no Porto, com vista para o MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, a Ponte 25 de Abril, o Cristo Rei, na capital, ou para a Ponte da Arrábida, Ponte do Freixo e Estação Ferroviária de São Bento, a norte, não se espante se às 20h30 em ponto todas as luzes se desligarem. Não se trata de uma falha de energia elétrica mas sim de um apagão intencional em defesa do planeta.

O evento é anual e já ficou conhecido como a Hora do Planeta. Em 2021, mais de 180 países e territórios (e milhões de pessoas em todo o mundo) vão unir-se esta sábado na celebração da Hora do Planeta, o maior evento popular pela ação contra as alterações climáticas. Em Portugal, 119 municípios aderiram à iniciativa com compromissos de sustentabilidade a realizar até ao final deste ano, marcando também o momento com o célebre apagão dos seus mais emblemáticos monumentos.

Na prática trata-se de desligar tudo o que esteja ligado à eletricidade durante uma hora (entre as 20h30 e as 21h30 deste sábado), uma ação simbólica pela proteção do planeta, com os cidadãos a apagar as luzes das suas casas e a alertar para a urgência de estratégias que combatam as alterações climáticas.

Em Portugal, a Hora do Planeta será assinalada com um talk show digital transmitido em direto no Facebook e canal Youtube da ANP|WWF, dedicado ao tema da Água e Alterações Climáticas, e com com a participação de Rodrigo Leão, Eduardo Rêgo, Francesco Rocca, Luis Costa, entre outros convidados.

Para Ângela Morgado, Diretora Executiva da ANP|WWF, “os quase 15 anos de história da Hora do Planeta são a prova que cidadãos em todas as partes do mundo se podem unir na defesa de uma causa comum, como é a defesa do nosso planeta. Estamos cada vez mais próximos de um ponto sem retorno e a perda de biodiversidade acontece a um ritmo galopante. Hoje, mais do que nunca, é necessário que todos nos unamos no combate às alterações climáticas, e a agua é uma das nossas maiores preocupações. Portugal (e a Península Ibérica) está em escassez hídrica e os efeitos das alterações climáticas apenas irão agravar esta situação. É urgente criar uma estratégia para mitigar estes efeitos e acautelar um futuro com água para todos, isto é, para as pessoas e para a natureza”.

Em 2021, a Hora do Planeta conta com o apoio de várias empresas: Procter&Gamble, Finish, El Corte Inglês e participam ainda nesta Hora do Planeta a ADENE, Herdade da Cortesia Hotel, Ben&Jerry’s, Missão Continente e a Coca-Cola.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Cristo Rei, Ponte da Arrábida e 119 municípios ficam hoje às escuras em defesa do planeta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião