Saiba como vão decorrer os eventos-piloto do final de abril

  • ECO
  • 23 Abril 2021

Ministra da Cultura avançou à SIC que os eventos terão lugar em Braga no final deste mês. Serão dois eventos com 400 pessoas, um em pé e outro sentado.

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, avançou, em entrevista à SIC Notícias, que já em abril se irão realizar dois eventos-piloto. Estes eventos ditarão o que vai acontecer a outros grandes eventos, como festivais de verão, e em que moldes. O ECO preparou-lhe um guião com tudo o que já se sabe sobre estes eventos-teste.

Estes dois primeiros espetáculos têm como objetivo a “definição de novas orientações técnicas e a realização de testes de diagnóstico de SARS-CoV-2 para a realização de espetáculos e festivais”, de acordo com o Ministério da Cultura.

Estes eventos-piloto acontecem dias antes da quarta fase de desconfinamento e reabertura de atividade, a 03 de maio, que permite a realização de grandes eventos exteriores e eventos interiores com diminuição de lotação.

Não foram adiantados grandes detalhes sobre a realização dos eventos, sobre a participação do público ou até que tipo de espetáculo será testado. Ainda assim, há já várias informações que deve saber, como data, número de pessoas no público e onde serão realizados.

Onde vão ser os primeiros eventos-piloto?

A ministra disse, em entrevista à SIC, que “neste momento estão agendados os dois primeiros eventos-teste” e revelou a sua localização: serão em Braga. Assim o confirmou à Rádio Observador, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio. Segundo o autarca, os dois eventos estão agendados para “o espaço exterior do Altice Fórum Braga”, mas “ainda não estão totalmente formatados”.

Quando vão ser realizados?

Estes dois eventos terão lugar nos dias 29 e 30 de abril.

Quantas pessoas vão ao evento?

Segundo Graça Fonseca, ambos os eventos contarão com cerca de 400 pessoas.

Como estão organizados os eventos?

A autarquia disse à Rádio Observador que ainda não há nada totalmente formatado, mas que esperar ter o cartaz definido ainda esta sexta-feira para começar a tratar de voluntários. A informação avançada pela ministra apenas refere que um dos eventos será em pé (dia 30) e outro sentado (dia 29).

Agora todos os eventos terão apenas 400 espetadores?

Não. A ideia do Ministério da Cultura, que está a trabalhar de forma articulada com a DGS e promotores dos eventos, é aumentar o número de pessoas presentes no público, à medida que forem avançando os eventos-piloto.

É obrigatória a realização de testes?

Ainda não se sabe, mas a probabilidade é elevada, tendo em conta as experiências internacionais. No que diz respeito aos voluntários, o presidente da câmara revelou que “à entrada do evento, os voluntários que vão participar terão de ser todos testados através de testes rápidos, em parceria com a Cruz Vermelha”.

Já quanto ao público, o diploma aprovado em Conselho de Ministros a 1 de abril admite a realização de testes de diagnóstico do vírus SARS-CoV-2, por imposição da Direção-Geral da Saúde (DGS) ou por iniciativa do promotor do evento.

A proposta dos promotores, entregue à DGS em fevereiro, indicava que os participantes teriam de realizar um teste rápido à Covid-19 até 72 horas antes do evento, repetir o teste à entrada e, passados 14 dias, responder a um questionário e fazer um novo despiste à Covid-19. Adicionalmente, o uso de máscara seria obrigatório.

Já foram realizados eventos deste tipo?

Em Portugal ainda não, mas em Espanha sim, mais precisamente em Barcelona. Em março a banda espanhola Love of Lesbian juntou cinco mil pessoas, todas testadas no próprio dia e com máscara. O concerto foi autorizado pelas autoridades de saúde do país e da testagem resultaram meia dúzia de casos positivos.

Quem comprou bilhete para o concerto teve a oportunidade de escolher três locais na cidade para realizar o teste. Depois, quem teve resultado negativo recebeu um código no telemóvel que validava os bilhetes comprados.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Saiba como vão decorrer os eventos-piloto do final de abril

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião