Iberdrola reduz lucros em quase 20% para 1.025 milhões no primeiro trimestre

  • Lusa
  • 12 Maio 2021

O crescimento de 1,5% do EBITDA foi sustentado pelos avanços registados nas renováveis (27,8%) e redes (4,3%), que em conjunto contribuíram com 80% e compensaram a queda no negócio de novos clientes

A Iberdrola teve um lucro de 1.025 milhões de euros no primeiro trimestre, menos 19,5% do que no mesmo período de 2020, quando teve mais-valias de 485 milhões com a venda de 8% da Siemens Gamesa.

De acordo com um comunicado de imprensa da empresa, se forem excluídos os resultados extraordinários do ano passado, o lucro aumentou 12%, para 1.082 milhões de euros, sendo os resultados trimestrais “superiores às previsões iniciais”.

“A aceleração dos investimentos permite-nos crescer a um ritmo mais rápido do que inicialmente previsto, por exemplo em Espanha, onde estamos a criar mais de 30.000 novos empregos nos nossos fornecedores”, afirmou o presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, citado no comunicado da energética espanhola, com atividade em Portugal.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) melhorou 1,5% para 2.814 milhões de euros, apesar dos impactos negativos da pandemia de covid-19 (-65 milhões) e da taxa de câmbio (-231 milhões).

O crescimento do EBITDA foi sustentado pelos avanços registados nas renováveis (27,8%) e redes (4,3%), que em conjunto contribuíram com 80% e compensaram a queda no negócio de novos clientes, que foi negativamente afetado pelos elevados preços da energia e impactos climáticos negativos em Espanha (tempestade Filomena) e no México.

A Iberdrola destaca que, apesar do contexto de instabilidade gerado pela crise da covid-19, aumentou os seus investimentos no primeiro trimestre em 45%, para 2.507 milhões de euros, dos quais 50% foram para redes e 42% para energias renováveis, tendo 8.700 megawatts em construção.

Metade do esforço de investimento, 609 milhões de euros, foi feito no Brasil, com o reforço da presença da empresa nesse país, nomeadamente com a aquisição da distribuidora de Brasília Neoenergia Distribuição Brasil (antiga CEB- D) por 403 milhões de euros.

A “solidez” do grupo permite que seja proposto à assembleia-geral de acionistas da empresa um dividendo complementar de 0,252 euros por ação, que irá completar uma remuneração ao acionista paga até 2020 de 0,42 euros por ação.

Por outro lado, a Iberdrola reafirma as orientações para 2021: o lucro líquido aumentará para 3.700 ou 3.800 milhões de euros e a remuneração aos acionistas para este ano passará para 0,44 euros (bruto por ação).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Iberdrola reduz lucros em quase 20% para 1.025 milhões no primeiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião