Nas notícias lá fora: habitação, Amazon e streaming

Espanha vai limitar o preço das rendas dos apartamentos construídos com recurso a fundos europeus. Por França, plataformas de streaming terão de financiar cinema e audiovisual francês.

Apartamentos que vão ser construídos em Espanha a partir dos fundos europeus vão ter um preço máximo de cinco euros por metro quadrado, na renda mensal. Já por França, as plataformas de streaming vão ter de financiar cinema e audiovisual do país. Nos jornais desta quinta-feira, é dado também destaque ao investimento das empresas tecnológicas nas energias renováveis, numa altura em que se antecipa um anúncio por parte da Amazon. Veja estas e outras notícias que marcam a atualidade internacional.

Cinco Días

Governo espanhol vai limitar renda de apartamentos construídos com ajuda da UE a 5 euros por m2

As 20.000 casas para arrendar a preços acessíveis que o Governo espanhol pretende construir ​​graças aos fundos europeus terão um preço máximo de cinco euros por metro quadrado por mês. Este preço poderá variar em função de detalhes como se a propriedade tem arrecadação ou estacionamento. Assim, casas entre 76 e 90 metros quadrados deverão ser oferecidas a valores entre 380 e 450 euros por mês, um preço significativamente inferior ao do mercado.

Leia a notícia completa no Cinco Días (acesso livre, conteúdo em espanhol)

Wall Street Journal

Amazon e outros gigantes da tecnologia correm para comprar energia renovável

As empresas de tecnologia estão a financiar projetos de energia solar, eólica e outros projetos de energia renovável numa escala sem precedentes. A mais recente é a Amazon, que está a planear anunciar compromissos para comprar 1,5 gigawatts de capacidade de produção de centrais solares e eólicas em todo o mundo. A empresa liderada por Jeff Bezos, a Google, o Facebook e a Microsoft são quatro dos seis maiores compradores corporativos de contratos de energia renovável divulgados publicamente.

Leia a notícia completa no Wall Street Journal (acesso condicionado, conteúdo em inglês)

France 24

França obriga plataformas de streaming a financiar cinema e audiovisual

As plataformas de streaming como a Netflix, Amazon ou Disney terão que aplicar 20 a 25% da sua faturação em França no financiamento do cinema e audiovisual francês. “Os serviços de vídeo em streaming devem assim consagrar pelo menos 20% da sua faturação em França no financiamento da produção de obras cinematográficas e audiovisuais europeias ou de expressão original francesa”, detalha um comunicado do Ministério da Cultura francês. A taxa aumenta para 25% no caso de serviços que disponibilizem filmes com menos de 12 meses. Uma mudança na cronologia já que as plataformas só podiam difundir filmes em França 36 meses após a estreia.

Leia a notícia completa na France 24 (acesso livre, conteúdo em francês)

Valor Econômico

Bolsonaro exonera Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles

O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, cuja gestão foi marcada por várias polémicas, foi exonerado pelo Presidente, Jair Bolsonaro, que nomeou para o cargo Joaquim Alvaro Pereira Leite. A decisão foi publicada em “Diário Oficial da União” e informa que foi o próprio Salles a pedir demissão. Após ser conhecida a sua saída do Governo, Salles, em declarações à imprensa, contestou as críticas de que foi alvo e defendeu que o Brasil deve investir em infraestruturas para continuar a liderar o agronegócio. O novo ministro é Joaquim Alvaro Pereira Leite, que já integra o Governo de Bolsonaro desde 2019, como diretor do Departamento Florestal e depois como Ssecretário da Amazónia e Serviços Ambientais.

Leia a notícia completa no Valor Econômico (acesso livre)

Reuters

Última edição do jornal Apple Daily de Hong Kong esgota

Milhares de pessoas fizeram fila em Hong Kong para comprar a última edição impressa do jornal Apple Daily, que imprimiu um milhão de exemplares para a despedida, esgotada às primeiras horas da manhã desta quinta-feira. Os residentes no bairro Mong Kok começaram a fazer fila horas antes de o jornal chegar às bancas, ainda de madrugada. Às 8h30 da manhã (01h30 em Lisboa), a última edição do Apple Daily estava esgotada na maioria dos quiosques da cidade. Na noite de quarta-feira, mais de uma centena de pessoas estiveram à porta do edifício do jornal, à chuva, para apoiar os jornalistas que trabalhavam na edição final, a tirar fotografias e gritando palavras de encorajamento.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: habitação, Amazon e streaming

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião