Incidência da Covid-19 quebrou a escala. Há uma nova matriz de risco

A incidência da Covid-19 em Portugal quebrou a escala da matriz de risco, obrigando a DGS a atualizar o esquema que mostra os casos por 100 mil habitantes em função do risco de transmissibilidade.

A incidência da Covid-19 em Portugal continua elevada. Tão elevada que obrigou a Direção-Geral da Saúde a mudar a matriz de risco para permitir a visualização dos pontos que marcam a incidência em função do risco de transmissibilidade.

Portugal continental tem agora uma incidência média de 254,8 casos por 100 mil habitantes e um risco de transmissibilidade (Rt) de 1,2. A média nacional — isto é, incluindo as regiões autónomas — é ligeiramente mais baixa, de 247,3 casos por 100 mil habitantes, mas o Rt fixa-se igualmente em 1,2.

Incidência em alta quebra escala da matriz de risco:

Fonte: DGS

A nova matriz de risco permite agora a visualização de incidências até aos 480 casos por 100 mil habitantes, o limite que se aplicava já aos concelhos de baixa densidade. Para os mais densamente povoados, o limite é de 240 casos por 100 mil habitantes — agora ultrapassado na análise nacional e do território continental.

A DGS registou esta quarta-feira mais oito mortes por Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas e detetou 3.285 casos, um valor que não se via desde fevereiro. Mas os internamentos caíram novamente (-10), para 603 camas ocupadas, das quais 130 em unidades de cuidados intensivos.

(Notícia atualizada pela última vez às 14h24)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Incidência da Covid-19 quebrou a escala. Há uma nova matriz de risco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião