Galp perde três gestores. Quer internacional para a área de renováveis

Administração da Galp, que mudou de CEO no início do ano, perdeu agora três gestores: Sofia Tenreiro, Susana Quintana-Plaza e Carlos Silva. Teresa Abecasis deixa direção de Pessoas e entra no board.

A Galp GALP 1,39% anunciou esta sexta-feira a saída de três administradores: Sofia Tenreiro, Susana Quintana-Plaza e Carlos Silva renunciaram aos cargos na administração da petrolífera portuguesa, que ainda no início do ano viu sair Carlos Gomes da Silva da liderança, posição que foi entretanto ocupada por Andy Brown.

Em comunicado enviado ao mercado, a companhia portuguesa refere que as alterações na comissão executiva — que passa a ter agora apenas cinco membros — têm como objetivo “reforçar o potencial de cada uma das suas atividades, através de um modelo de gestão mais ágil e eficiente“.

Sofia Tenreiro desempenhava o cargo de COO Comercial da Galp (a nível nacional e internacional) e vai agora ser substituída por Teresa Abecasis, que a liderava a direção de Pessoas. O nome de Teresa Abecasis vai ser cooptado na próxima assembleia geral de acionistas, sendo que as renúncias de Sofia Tenreiro e também de Carlos Silva só produzem efeitos a 31 de agosto. Apesar da saída do Conselho de Administração, Carlos Silva mantém-se em funções na Galp, apurou o ECO.

Quanto a Susana Quintana-Plaza, que tinha a seu cargo a área de renováveis e novos negócios, a saída tem efeitos imediatos, com o pelouro a ser gerido de forma interina pelo próprio CEO. A Galp adianta que já abriu um concurso de recrutamento para o novo COO da unidade Renewables & New Businesses.

Com esta área a ganhar cada vez mais relevância nas contas e no negócio da petrolífera, o objetivo é que o novo responsável pela pasta tenha um perfil mais internacional, tal como é desejado por Andy Brown, apurou o ECO.

“Gostaria de agradecer a todos os membros que renunciaram as suas funções pela sua contribuição, profissionalismo e compromisso”, assinalou Andy Brown no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Fazem parte da comissão executiva da petrolífera, além do CEO Andy Brown, Filipe Silva (CFO e também responsável pela área de Investor relations), Carlos Costa Pinta (COO Corporate Office), Thore E. Kristiansen (COO Production & Operations), que ficará agora também responsável pelos negócios de Upstream e Indústria), e ainda Teresa Abecasis (COO Commercial).

Nesta comissão executiva mais reduzida, Kristiansen será assim uma espécie de “super administrador”, com a tutela de todo o hub energético de Sines, incluindo os projetos de hidrogénio verde já anunciados pela empresa para serem desenvolvidos no local.

A Galp apresenta contas do primeiro semestre na próxima segunda-feira.

(Notícia atualizada às 19h56)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Galp perde três gestores. Quer internacional para a área de renováveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião