Investidores vendem ações na Europa. Energia pesa em Lisboa

As bolsas europeias negoceiam em baixa, seguindo a tendência dos mercados asiáticos. Cotadas de peso penalizam Lisboa, sobretudo as do setor da energia.

As bolsas europeias negoceiam em baixa na última sessão da semana, seguindo a tendência dos mercados asiáticos. As principais praças do Velho Continente apresentam recuos inferiores a 1% e Lisboa é pressionada pela generalidade das cotadas de maior peso, principalmente as do setor energético.

No dia em que os investidores vão conhecer os dados do crescimento económico de várias economias europeias, o Stoxx 600 recua 0,4%, assim como o francês CAC-40. O espanhol IBEX-35 perde 0,6%, o britânico FTSE 100 desvaloriza 0,8% e o alemão DAX desliza 0,9%. O português PSI-20 posiciona-se no “meio da tabela”, com uma queda de 0,74%, para 5.081,4 pontos.

O índice nacional é mais penalizado pela queda de 1,64% da EDP Renováveis, para 20,36 euros. Há dois dias, revelou uma quebra de 44% nos lucros do semestre, face aos mesmos seis meses de 2020. A Galp Energia perde 1,18%, para 8,368 euros, enquanto o BCP cai 0,81%, para 12,18 cêntimos por ação.

Em foco está ainda a EDP. A elétrica publicou os resultados do semestre na quinta-feira, designadamente lucros de 343 milhões de euros, um crescimento de 9%, apoiado na integração da Viesgo em Espanha. Esta sexta-feira, os investidores estão a vender ações da companhia, resultando numa queda de 0,56%, para 4,455 euros.

EDP recua na bolsa:

A Jerónimo Martins recua 1,26%, para 16,89 euros. Os investidores estão a realizar mais-valias depois de os títulos terem subido 3,67% na quinta-feira, na sequência de resultados semestrais que animaram a retalhista na bolsa.

O pior desempenho da sessão é o da Novabase, que perde 2,38%, para 4,52 euros. Os CTT cedem 0,90%, para 4,425 euros. Em contrapartida, o melhor desempenho é o da Sonae, que avança 1,39%, para 83,6 cêntimos cada título, após o regresso aos lucros. É uma subida, ainda assim, insuficiente para inverter a tendência negativa da bolsa de Lisboa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Investidores vendem ações na Europa. Energia pesa em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião