PSI-20 termina julho a cair quase 2% e saldo mensal é negativo

O principal índice nacional desvalorizou 1,81% na sessão desta sexta-feira, a última do mês. No total do mês de julho, o PSI-20 regista uma pequena desvalorização.

Após uma queda de 2,8% no mês de junho, o PSI-20 voltou a cair em julho com uma desvalorização de 0,16%. A queda é explicada por uma última sessão do mês que foi bastante negativa, com o principal índice nacional a cair 1,81% para os 5.026,9 pontos esta sexta-feira. O saldo semanal também é negativo.

O PSI-20 seguiu assim as quedas que se registaram nesta sessão no resto da Europa. O Stoxx 600, o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, desvalorizou 0,4%. Entre as principais praças europeias, o destaque vai para o espanhol IBEX que caiu 1,2%.

Em Lisboa, 11 cotadas fecharam no vermelho, duas inalteradas e cinco no verde. A maior queda foi protagonizada pela Corticeira Amorim: os títulos caíram 6,25% para os 10,5 euros. A cotada vai apresentar os seus resultados do primeiro semestre na próxima terça-feira, 3 de agosto. Recentemente, a empresa confirmou que pagou 14,5 milhões de euros por 50% da Herdade de Rio Frio.

Segue-se a Altri com uma queda de 4,94% para os 5,09 euros, apesar de ter anunciado esta quinta-feira que os seus lucros cresceram 384,8% para 44,8 milhões de euros no primeiro semestre de 2021, uma subida explicado pelo aumento dos preços da pasta.

No caso da EDP Renováveis, a queda foi de 4,35%, sendo que há dois dias a empresa revelou uma quebra de 44% nos lucros do semestre, face aos mesmos seis meses de 2020.

Com quedas menos expressivas surgem a Galp Energia, cujas ações desceram 2,88% para os 8,22 euros, a Navigator, cujas ações desvalorizaram 2,63% para os 3,03 euros, e a Ramada, com uma queda de 2,33% para os 5,86 euros.

Ainda nas perdas, nota para a EDP que perdeu 2,3% para os 4,37 euros. A elétrica publicou os resultados do semestre na quinta-feira, designadamente lucros de 343 milhões de euros, um crescimento de 9%, apoiado na integração da Viesgo em Espanha.

A evitar maiores perdas no PSI-20 esteve a Semapa com uma valorização de 1,93% para os 11,62 euros, seguindo-se a Ibersol com uma subida de 1,02% para os 5,92 euros e a Sonae com um salto de 0,97% para os 83,25 cêntimos.

De notar ainda a subida da Jerónimo Martins de 0,41% para os 17,17 euros, após ter subido 3,67% na sessão anterior na sequência da apresentação de resultados positivos do primeiro semestre.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PSI-20 termina julho a cair quase 2% e saldo mensal é negativo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião