Jovens portugueses só deixam a casa dos pais depois dos 30 anos

Os jovens adultos portugueses deixam a casa dos pais, em média, aos 30 anos, o que coloca Portugal em 5.º lugar entre os Estados membros da UE e acima da média europeia, fixada nos 26,4 anos.

Os jovens adultos portugueses deixam a casa dos pais, em média, aos 30 anos, o que coloca Portugal acima da média entre os Estados-membros da UE, de 26,4 anos em 2020, apontam dados do Eurostat divulgados esta quinta-feira.

A Croácia é o país onde os jovens saem mais tarde de casa dos pais (32,4), seguida da Eslováquia (30,9), Malta e Itália (ambas com 30,2). Portugal ocupa a quinta posição. Por outro lado, é na Dinamarca (21,2 anos), Luxemburgo (19,8) e Suécia (17,5) que os jovens deixam o ninho mais cedo.

Fonte: Eurostat

Outra conclusão é que os países onde os jovens deixam o agregado familiar numa idade mais avançada são mais propensos a ter uma maior percentagem de jovens sem emprego, e com menos educação e formação.

Mulheres saem mais cedo da casa dos pais

Em 2020, foram as mulheres quem saiu mais cedo de casa dos pais em quase todos os Estados membros. Na UE, em média, os homens abandonaram o agregado familiar com 27,4 anos de idade, e as mulheres com 25,4 anos. Esta tendência foi observada em todos os países, sendo a única ligeira exceção na Suécia, onde as mulheres abandonaram em média 0,1 anos após os homens.

As maiores disparidades de género foram encontradas na Roménia, onde os jovens do sexo masculino saíram aos 30, e as mulheres aos 25,5 anos (4,5 anos de disparidades de género), seguidas pela Bulgária (4,2 disparidades de género), com os homens a saírem aos 32, e as mulheres aos 27,8 anos. Na Croácia, tanto os homens jovens como as mulheres mudaram-se o mais tardar na UE (com 34,0 e 30,9 anos, respetivamente), representando a terceira maior diferença de género de 3,1 anos.

A Suécia, Luxemburgo e Estónia registaram as menores disparidades de género com 0,1, 0,4 e 0,5 anos de diferença, respetivamente, entre jovens do sexo masculino e feminino que deixam a casa dos pais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Jovens portugueses só deixam a casa dos pais depois dos 30 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião