Bitcoin supera 50 mil dólares pela primeira vez em três meses

  • ECO
  • 23 Agosto 2021

A mais popular das "cripto" continua a recuperar e dá gás ao mercado. Paypal anunciou esta segunda-feira que vai lançar serviço de negociação de moeda digital no Reino Unido.

A bitcoin voltou a superar a fasquia dos 50 mil dólares, algo que não acontecia há mais de três meses, dando força à recuperação do mercado das criptomoedas.

Na Bitstamp, uma das principais plataformas das moedas digitais, a bitcoin registava esta segunda-feira uma valorização de 2,47%, para 50.260,30 dólares.

A mais popular das criptomoedas atingiu um máximo histórico nos 64.000 dólares em abril, mas o valor caiu para metade em junho e julho. Os analistas associaram esta desvalorização expressiva da bitcoin com o aperto da regulação na China.

Bitcoin valoriza 71% desde o início do ano

Desde meados de julho que a bitcoin, no entanto, tem estado em recuperação. Nos últimos dias, dois anúncios foram positivos para o mercado das “cripto”. Na semana passada, a Coinbase anunciou que ia comprar 500 milhões de euros em moedas digitais e que ia alocar 10% dos seus lucros em cripoativos.

Já esta segunda-feira, o Paypal revelou que vai lançar um serviço de compra e venda de moedas digitais no Reino Unido.

Além da bitcoin, outras criptomoedas também estão em alta: a Ethereum avança 2,68%, para 3.336,52 dólares, e a Litecoin ganha 1,1%, para 189,7 dólares. Ao todo, o mercado das criptomoedas já vale mais de 2,2 biliões de dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bitcoin supera 50 mil dólares pela primeira vez em três meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião