McDonald’s do Reino Unido está sem batidos e bebidas

  • Lusa
  • 25 Agosto 2021

A cadeia de lojas McDonald's enfrenta problemas de aprovisionamento no Reino Unido, atribuídos ao Brexit e à pandemia de Covid-19, que levam à falta de batidos e bebidas engarrafadas.

O McDonald’s enfrenta problemas de aprovisionamento no Reino Unido, atribuídos ao Brexit e à pandemia do novo coronavírus, que levam à falta de batidos e bebidas engarrafadas.

A escassez de bebidas engarrafadas afeta os seus 1.250 estabelecimentos em Inglaterra, Escócia e País de Gales, de acordo com um comunicado da multinacional norte-americana na terça-feira.

O grupo admite que enfrenta “problemas na cadeia de abastecimento”, já invocados por outras grandes cadeias de restauração.

Na semana passada, a cadeia de restaurantes Nando’s foi obrigada a encerrar 50 estabelecimentos por falta de galinha, atribuída à falta de trabalhadores e motoristas nos fornecedores e nas sociedades de logística.

A cadeia KFC também já avisou para a possibilidade de não ser capaz de disponibilizar o seu menu na íntegra.

Os problemas de abastecimento afetam desde há meses as fábricas e os distribuidores britânicos, em resultado do Brexit, que complica a entrada no Reino Unido de trabalhadores provenientes da União Europeia, muitos dos quais regressaram aos seus países de origem.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

McDonald’s do Reino Unido está sem batidos e bebidas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião