Embalagens recicláveis 100% de papel chegam à alimentação para cães e gatos

  • Capital Verde
  • 26 Agosto 2021

A marca belga de alimentação para animais Edgard & Cooper criou uma embalagem feita 100% de papel e tintas de água. O objetivo é reduzir o consumo de plástico e tornar-se mais sustentável.

Da cápsula de café pela manhã, ao almoço entregue à porta de casa, até aos sacos de ração para os cães e gatos lá de casa, as embalagens estão presentes em todos os momentos da nossa vida. E são, na sua maioria, ainda de plástico.

A pensar nisso, a marca de alimentação para animais Edgard & Cooper — lançada na Bélgica em 2013 e presente no mercado português desde setembro de 2020 — decidiu inovar e lançou recentemente novas embalagens produzidas inteiramente de papel.

A iniciativa insere-se na estratégia Zero Pawprint Plan, que tem como objetivo “produzir um impacto positivo no planeta até 2025”. Até agora, com base em embalagens mais sustentáveis, a Edgard & Cooper garante que já conseguiu eliminar mais de 7,5 milhões de embalagens plásticas, refere a marca em comunicado.

“As embalagens dos produtos têm despertado a preocupação do consumidor, devido ao impacto negativo que grande parte deixa no planeta. Comprar a granel, embalagens sustentáveis e eliminar o excesso de embalagens em diversos produtos são práticas que muitas marcas e consumidores têm apostado. No entanto, a maioria dos produtos precisa ser embalado adequadamente para a sua preservação e manter o seu bom estado. O objetivo final é encontrar um equilíbrio: uma embalagem que cumpra a sua função, mas que seja igualmente a opção mais amiga do ambiente”, refere o mesmo comunicado.

Desta forma, a nova embalagem da marca é feita inteiramente de papel e de tintas de água. Esta inovação vai ser introduzida progressivamente em toda a gama de alimentação e biscoitos de animais e em novos produtos lançados no mercado.

Como são feitas apenas de papel, as novas embalagens podem ser recicladas. Para isso basta colocá-las no ecoponto amarelo, o que facilita o processo de reciclagem aos consumidores, diz a Edgard & Cooper. No entanto, até agora, as embalagens da marca já eram mais sustentáveis do que a maioria, por serem feitas de uma camada externa de papel com certificado FSC, tintas de água e uma camada interior de bioplástico, fabricado a partir de batata.

Para conseguir chegar à nova embalagem 100% de papel, a empresa revela que trabalhou com especialistas que analisaram as características das embalagens no final da sua vida útil e comparou-as com as do início.

A empresa, que quer ser a marca de ração para animais mais sustentável do mundo, lançou esta semana duas novas receitas de alimentação para cães à base de vegetais e frutas — cenoura com curgete e beterraba com abóbora — que também ajudam no caminho para a sustentabilidade: “Em comparação com a carne, as receitas vegetais criam 43% menos emissões de CO2e (equivalente ao dióxido de carbono)”, diz a marca.

Na calha está também um projeto-piloto de uma máquina dispensadora de ração (que ainda não está disponível em Portugal), que elimina por completo o uso de embalagens de uso individual. A ideia é, também, conseguir induzir aos clientes a consciência de serem mais amigos do ambiente.

Todas as embalagens e produtos da Edgard & Cooper cumprem as metas do Zero Pawprint Plan, uma estratégia da marca para produzir um impacto positivo no planeta. Ser uma empresa com zero emissões de carbono, com embalagens sustentáveis e com uma produção 100% ética são os três objetivos que a marca de alimentação para animais quer cumprir até 2025.

Edgard & Cooper é uma marca belga, fundada em 2013 por três jovens empresários: Koen Bostoen, Louis Chalabi e Jurgen Degrande. A ideia de negócio surgiu devido aos problemas de estômago habituais dos seus cães, o que levou os empreendedores a lançar uma marca de comida com produtos e ingredientes 100% naturais e carne fresca.

Os seus cães, Edgard e Cooper, foram a sua fonte de inspiração para o lançamento da marca. Após vários meses de investigação criaram a primeira ração para cães com carne não processada.

Os cães dos fundadores da marca, Edgard e Cooper

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Embalagens recicláveis 100% de papel chegam à alimentação para cães e gatos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião