Onde é que os líderes de RH vão buscar inspiração? Ter “role models” é fundamental para a gestora de pessoas da Glintt

Ter os exemplos de outras pessoas na sua vida -- quer profissional, quer pessoal -- é a maior fonte de inspiração da gestora de pessoas da Glintt.

Liderar pessoas, definir processos e conciliar interesses requer uma boa dose de flexibilidade mental e inovação. Mas nem sempre a inspiração está no auge. A Pessoas foi perguntar a vários líderes de recursos humanos onde é que vão buscar inspiração para a sua liderança.

Inês Pinto, head of human resources da Glintt desde 2018 mas na empresa desde 2013, revela onde se inspira para desenvolver em pleno as suas funções. Formada em Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações, a responsável de RH lidera as mais de mil pessoas da consultora que está, neste momento, com um processo de recrutamento em curso. À procura de praticamente uma centena de novos talentos, a empresa inaugura novo escritório em setembro. Bragança recebe o quarto escritório da Glintt, juntando-se aos já localizados em Sintra, Porto e Coimbra.

Inês Pinto, head of human resources da Glintt.

Ter os exemplos de outras pessoas na sua vida — quer profissional, quer pessoal — é a maior fonte de inspiração da gestora. “Ao longo da minha vida tive a sorte de ter vários role models, que têm sido a minha inspiração e que me acompanharam e acompanham no meu percurso profissional. Falo, naturalmente, da família, amigos e das pessoas que tive a sorte de conhecer profissionalmente e que, ainda hoje, me inspiram”, refere Inês Pinto, em conversa com a Pessoas.

“Liderar pelo exemplo é, para mim, uma das maiores qualidades de um líder, porque envolve uma gestão conjunta das suas hard e soft skills”, continua, acrescentando que as pessoas estão mais predispostas a evoluir quando veem os seus gestores a dar o exemplo. “Aqui o ditado inverte: ‘faz o que eu faço…’, porque as ações oferecem uma experiência que as palavras (sozinhas) não conseguem.”

As empresas, por sua vez, cada vez mais globais, têm colaboradores “mais diversificados do que nunca”. “A comunicação tem de ser cada vez mais transparente e criativa, e os processos internos mais colaborativos e menos hierárquicos, defende. Já não só apenas os quadros superiores que podem ser líderes, no limite cada um pode ser líder de si próprio.

Liderar pelo exemplo é, para mim, uma das maiores qualidades de um líder, porque envolve uma gestão conjunta das suas hard e soft skills.

Inês Pinto

Head of human resources da Glintt

“Há muitas formas de liderança e na Glintt isso é bem visível”, diz. “Mais do que um cargo ou uma posição na hierarquia, liderar é ter uma atitude empreendedora. Ter ao nosso lado alguém que inspire, guie, motive, instrua, corrija, oriente e influencie — oferecendo aos colegas e à equipa o melhor caminho para a conquista dos resultados e para o crescimento profissional e humano de cada um — é o que mais me inspira e que procuro espelhar”, finaliza.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Onde é que os líderes de RH vão buscar inspiração? Ter “role models” é fundamental para a gestora de pessoas da Glintt

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião